Em entrevista com Rony, Fifa diz que Palmeiras e Corinthians ganharam um Mundial cada 

A polêmica aconteceu durante uma entrevista com o atacante Rony, do Alviverde, divulgada na véspera da semifinal contra o Al Ahly

  • Por Jovem Pan
  • 07/02/2022 17h51 - Atualizado em 07/02/2022 18h07
Reprodução/Bayern Taça do Mundial de Clubes A final do Mundial de Clubes será disputada no próximo sábado, 12

Na véspera da partida entre Palmeiras e Al Ahly (Egito), válida pela semifinal do Mundial de Clubes, a Fifa cometeu uma gafe. Ao entrevistar o atacante Rony, do Alviverde, a entidade máxima do futebol introduziu uma pergunta afirmando que o Verdão e o Corinthians possuem um título mundial cada – o Alviverde, na verdade, está buscando a conquista inédita, conforme o próprio presidente Gianni Infantino já declarou. O clube do Parque São Jorge, por sua vez, é detentor de dois troféus do campeonato, conquistados nas edições de 2000 e 2012. Além disso, a Fifa também errou o nome do Timão, chamando a agremiação de “Corinthains”. “Palmeiras e Corinthains [Sic] já ganharam o Mundial uma vez cada. A oportunidade de superar seu maior rival lhe dá motivação extra?”, questionou ao jogador palmeirense.

Sem corrigir o entrevistador, o atacante Rony respondeu que não pensava no Corinthians antes do confronto, marcado para começar às 13h30 (de Brasília) desta terça-feira, 8. “Não. Eu não penso sobre isso. O Corinthians tem o seu campeonato mundial, enquanto o Palmeiras tem o dele. Eu sei o que os torcedores pensam sobre isso, mas eu realmente gostaria de ganhar este título de qualquer maneira. É uma grande competição. Minha motivação não poderia ser melhor”, declarou o atacante, que deverá ser titular no duelo com os egípcios.

Publicamente, o Palmeiras se autointitula o “primeiro campeão do mundo”, relembrando, com certa frequência, o título da Copa Rio de 1951, quando venceu a competição também disputada por Juventus (vice italiana), Vasco (campeão carioca), Áustria Viena (campeão austríaco), Sporting (campeão português), Estrela Vermelha (tricampeão da Copa da Iugoslávia), Nacional do Uruguai (campeão uruguaio) e Nice (campeão francês). Apesar do alto nível técnico do torneio e de sua importância para a época, já que a seleção brasileira havia perdido a Copa do Mundo para o Uruguai no ano anterior, a Fifa não a equiparou com o atual Mundial de Clubes.