Polícia indicia envolvidos em ataque a ônibus do Bahia por lesão corporal leve e clube protesta

Em fevereiro, veículo foi atingido por bomba no caminho para a Arena Fonte Nova; o goleiro Danilo Fernandes foi atingido e quase ficou cego

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2022 20h00
Divulgação/ Twitter Bahia ônibus do Bahia é atacado por torcedores do Sampaio Corrêa Ataque ao ônibus deixou Danilo Fernandes com ferimentos pelo corpo

O Bahia mostrou total indignação com a Polícia Civil que indiciou os envolvidos no atentado ao ônibus do clube por lesão corporal leve e crime contra a incolumidade pública, na modalidade explosão. Nas redes sociais, o clube lembrou que o caso foi grave e quase cegou o goleiro Danilo Fernandes. “Atenção, Brasil: sabe o atentado ao nosso ônibus, que quase cegou Danilo Fernandes e poderia ter matado pessoas? Após quatro meses de inquérito e promessa de rigor das autoridades, a Polícia da Bahia encerrou o caso como LESÃO CORPORAL LEVE. Quando morrer alguém, não adiantará lamentar”, disse o clube em nota. Quatro pessoas foram indiciadas pelo ataque. São eles: Marcelino Ferreira Barreto Neto, Hugo Oliveira da Silva Santos, Marcelo Reis dos Santos Júnior e Janderson Santa Bispo, todos membros da torcida Bamor, o último, inclusive, teria sido o responsável por atirar o artefato explosivo. O presidente da organizada chegou a ser ouvido, mas foi liberado. Os demais respondem em liberdade. A delegada Francineide Moura, que acompanhava o caso, chegou a falar que eles responderiam por tentativa de homicídio, o que não aconteceu. Após a decisão, o Ministério Público pediu novas diligências à Polícia Civil para continuar com a investigação. Se a decisão for mantida, eles poderão pegar detenção de três meses a um ano por lesão corporal, e reclusão de três a seis anos, além de multa, por crimes contra a incolumidade pública.

O caso

No dia 24 de fevereiro, o ônibus do Bahia foi emboscado nos arredores da Arena Fonte Nova, horas antes da partida contra o Sampaio Corrêa, pela Copa do Nordeste. O veículo foi bastante danificado e vários jogadores ficaram feridos. O goleiro Danilo Fernandes era o caso mais grave e por muito pouco não perdeu a visão. O Governador Rui Costa chegou a se manifestar sobre o ocorrido, determinou apuração imediata e pediu julgamento severo da Justiça. No entanto, até o momento, a decisão da Polícia Civil foi branda. Apesar do atentado, o Bahia entrou em campo e derrotou o Sampaio Corrêa por 2 a 0. O time baiano acabou caindo na primeira fase da competição.

*Com informações do Estadão Conteúdo