Roberto Petri, ex-jornalista esportivo da Jovem Pan, morre aos 85 anos 

A informação foi confirmada por Flavio Prado, comentarista da Jovem Pan e que teve Petri como mentor

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2021 15h51 - Atualizado em 19/09/2021 17h07
Reprodução/Twitter/@flavipradoO jornalista Roberto Petri (à esquerda) foi mentor de Flavio Prado (à direita)

Roberto Petri, um dos mais experientes e premiados profissionais do jornalismo esportivo do Brasil e ex-funcionário da Jovem Pan, morreu neste domingo, 19, em São Paulo. A informação foi confirmada por Flavio Prado, comentarista da JP e que teve Petri como mentor. “Morreu há pouco meu querido amigo e padrinho, Roberto Petri. Ele mudou minha vida e de muita gente, abrindo portas na imprensa. Leva este enorme crédito para o céu”, lamentou. “O Petri, primeiramente, foi o cara que me lançou no meio, em um concurso da TV Gazeta. Ele lançou Jota Júnior, Galvão Bueno, Osvaldo Maciel… Foi um cara que fazia esse tipo de coisa. Ele teve duas passagens da Pan, sendo a primeira na década de 1960 e, depois, o no Mundo da Bola, onde ele fazia um boletim sobre o Campeonato Argentino, de 1990 a 2014”, relembrou Flavio.

Após dois AVCs (acidentes vasculares cerebrais), Roberto Petri optou por morar em um clínica de repouso, a Flore D´Alliance, em Santana, zona norte da capital paulista, no ano de 2017. Em sua extensa carreira, Roberto Petri trabalhou na Jovem Pan e em vários outros veículos de comunicação, como nas rádios Bandeirantes, Tupi, Difusora e Excelsior (atual CBN), além das emissoras Tupi, Cultura, Gazeta, CBI (onde atualmente tem uma mesa-redonda) e ESPN Brasil. Roberto também marcou época na mídia impressa, trabalhando no Última Hora, Diário da Noite, Diário de São Paulo, Mundo Esportivo, Popular da Tarde e Jornal Equipe, além de ter atuado na Revista Player.

Apaixonado por futebol e esportes olímpicos, o jornalista participou de diversas coberturas nacionais e internacionais. Entre várias façanhas, Roberto Petri foi um dos criadores da categoria Dente-de-Leite, pela qual garotos disputam campeonatos com regras ousadas, como a cobrança de lateral com os pés e não com as mãos, algo que levaria os cartolas da FIFA a refletirem sobre os antigos padrões. Na categoria, alguns grandes atletas foram lançados, como Zico e Muricy Ramalho.