Ronaldo Fenômeno arrisca palpite ousado para final da Libertadores e corneta Gabigol

Ao lado de Marcos, ídolo do Palmeiras, e Léo Moura, de trajetória marcante pelo Flamengo, Ronaldo também defendeu o trabalho do técnico Renato Gaúcho no time carioca

  • Por Jovem Pan
  • 26/11/2021 10h51
Reprodução/Instagram/@ronaldo Ronaldo Ronaldo Fenômeno ganhou duas Copas do Mundo com a seleção

Ronaldo Nazário, vencedor de duas Copas do Mundo com a seleção brasileira e três vezes eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa, deu o seu palpite para a final da Copa Libertadores da América entre Palmeiras e Flamengo – a decisão está marcada para este sábado, 27, no Estádio Centenário, na cidade de Montevidéu, no Uruguai. Sem papas na língua, o ídolo da torcida do Corinthians cravou uma vitória do Rubro-Negro por 3 a 0, em evento organizado pelo Banco Santander, na última quinta-feira, 25. O “Fenômeno”, por outro lado, “cornetou” Gabriel Barbosa, dizendo que o atacante, herói no bicampeonato da Libertadores, não está entre os onze melhores atletas da história do clube carioca. “É um jogador importante, mas a concorrência é acirrada”, justificou.

Ao lado dos ex-jogadores Marcos, ídolo do Palmeiras, e Léo Moura, de trajetória marcante pelo Flamengo, Ronaldo também defendeu o trabalho do técnico Renato Gaúcho no time carioca. “O torcedor do Flamengo é muito exigente e, às vezes, exagera na cobrança. No melhor dos cenários, um treinador teria tempo para implementar seu trabalho. O Renato está indo muito bem. Chegou à final da Libertadores e ainda está brigando no Brasileirão. Ele tem muito mérito para continuar no Flamengo, é um treinador credenciado para conquistar os títulos que Jorge Jesus conquistou”, analisou o empresário, que hoje presidente o Real Valladolid, da 2ª divisão da Espanha.

Já o ex-goleiro Marcos, campeão da Libertadores com o Palmeiras em 1999, acredita em uma vitória alviverde por 2 a 1. “É achismo, mas acredito que, se nada der errado, existe grande chance de o Flamengo ser campeão. É um time de muita qualidade e de alto nível. Mas, em uma final, tudo pode acontecer. O Palmeiras é um time que se fecha muito bem e joga muito no contra-ataque. Não quero desagradar o jogador palmeirense, mas qualquer um que entende de futebol vê essa vantagem do Flamengo. Só que a paixão cega e a gente se apega a ela”, disse o antigo arqueiro. Já Leo Mouro, que acredita em um triunfo rubro-negro por 2 a 0, justificou seu palpite devido ao maior número de torcedores flamenguistas na capital uruguaia. “Já participei de muitos jogos em que a gente começava a partida mal e a torcida incentivava. Aquela energia fazia com que a gente se motivasse e tudo mudava. Com certeza ter predominância de torcida faz diferença”.