Carille cobra Santos pensando apenas no futuro para se distanciar da zona do rebaixamento  

A ordem do treinador é se concentrar nas 13 partidas que restam à equipe, a começar pelo confronto direto com o Sport, domingo, 17, no Recife

  • Por Jovem Pan
  • 14/10/2021 10h56 - Atualizado em 14/10/2021 10h57
GUSTAVO RABELO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDOFábio Carille comandando o Santos durante derrota diante do Atlético-MG

O Santos foi derrotado pelo Atlético-MG na noite da última quarta-feira, 13, e não conseguiu se distanciar da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, permanecendo na 16ª colocação, com apenas um ponto a mais que o Bahia. Em entrevista coletiva após o revés no Mineirão, o treinador Fábio Carille pediu para que os atletas do Peixe pensem apenas no futuro, deixando para trás a fraca campanha na competição. Agora, a ordem é se concentrar nas 13 partidas que restam à equipe, a começar pelo confronto direto com o Sport, domingo, 17, no Recife. “Vamos treinar pela manhã (desta quinta-feira), passar detalhes da partida e falar o que precisamos melhorar o quanto antes por um jogo equilibrado no Recife. É um jogo decisivo.”

O técnico sabe que não pode de jeito algum deixar escapar pontos no Recife e promete uma postura mais firme, com time compacto na defesa e atrevido no ataque como no primeiro tempo diante do Juventude, para ele, o melhor apresentado sob seu comando. “Se só olharmos para trás estamos ferrados, precisamos olhar para a frente. Faltam 13 jogos. Se olhar e levar o que o Santos fez até agora fica ruim e não nos leva a nada. É melhorar com os erros daqui para frente”, cobrou. “A gente já começou esse trabalho. Não vi vídeos ou lances agora, procurei conversar e chamar a atenção das questões que podemos resolver em uma partida, como a bola parada. É assimilar o golpe, amanhã (hoje) é outro dia. Vamos passar toda a confiança.”

Além do trabalho diário, Carille aposta nas palavras de incentivo para tirar o Santos desta situação. “É um grupo inteligente e sabe o peso da partida do domingo. Vamos fazer o nosso melhor em Recife para buscarmos o que queremos. Com qualidade técnica, esforço de todos e a atenção que precisamos ter”, comentou o técnico. “Temos de estar mais atentos, com concentração lá em cima, ainda mais em jogo decisivo. Estamos perto (do Sport) na tabela. Não posso reclamar de vontade, de entrega, desde o início o time está correndo e lutando, mas temos que ter mais concentração e jogar mais, sim”, completou.