Juiz explica pressão de patrocinadores no caso Robinho: ‘Imagem ultrapassa os limites da empresa’

Clube paulista anunciou suspensão do contrato com jogador após repercussão negativa da contratação e pressão das marcas; em 2017, ídolo do clube foi condenado por violência sexual na Itália

  • Por Jovem Pan
  • 19/10/2020 14h38
Reprodução/InstagramRobinho foi condenado, em primeira instância, por ter participado de estupro coletivo

Na sexta-feira, 16, o Santos Futebol Clube anunciou a suspensão do contrato com o atacante Robinho, contratado seis dias antes para a sua quarta passagem pelo clube. O acerto gerou repercussão imediata porque o jogador foi condenado em primeira instância, em 2017, a nove anos de prisão por violência sexual na Itália, e levou patrocinadores do time paulista a pedirem o fim do vínculo com o atleta, sob pena de rescisão das parcerias. “O que se discute neste caso é se a imagem do Santos e de seus patrocinadores ficaria, de certa forma, arranhada, tendo em vista o episódio em que supostamente teria se envolvido o atleta”, disse o juiz do Trabalho Rui Cesar Publio Correa ao programa Esporte em Discussão da Jovem Pan nesta segunda-feira, 19. “Nas relações de trabalho, a imagem ultrapassa os limites da empresa. O que o empregado faz depois da jornada de trabalho, em sua vida pessoal, vai repercutir”, avalia.

Robinho recorre da decisão de primeira instância em liberdade. O recurso apresentado pela defesa do jogador será analisado em segunda instância em dezembro deste ano. Por isso, o juiz afirma que o Judiciário brasileiro precisa agir com cuidado neste caso. “Nós, do Poder Judiciário, precisamos ter uma certa cautela em relação a esse episódio. Não é uma sentença brasileira, não há transito em julgado. E se amanhã ele for absolvido? Aí o estrago estaria feito. Agora, nenhum patrocinador, nenhum clube, vai querer associar, ainda baseado em sentença de primeiro grau, seu atleta a isso”, diz o magistrado. “Os patrocinadores ficam preocupados que vinculem suas imagem a determinado delito”, acrescenta.

Em um vídeo divulgado em suas redes sociais, Robinho afirmou que irá provar sua inocência. “Meu objetivo sempre foi ajudar o clube e se, de alguma forma, estou atrapalhando é melhor que eu saia e foque nas minhas coisas pessoais. Para os torcedores do Peixão e para as pessoas gostam de mim eu, com certeza, vou provar minha inocência”, disse o jogador.  Em nota, o time confirma que a decisão pela suspensão do contrato foi tomada “em comum acordo” e que Robinho deve se “concentrar exclusivamente na sua defesa no processo que corre na Itália”.