Santos e Robinho anunciam suspensão de contrato

Atacante condenado por estupro coletivo na Itália afirmou que o momento é ‘conturbado’; time informou que a decisão foi ‘em comum acordo’ e que o atleta se concentrará em sua defesa no processo

  • Por Jovem Pan
  • 16/10/2020 19h36 - Atualizado em 16/10/2020 19h56
GABRIELA BILÓ/ESTADÃO CONTEÚDORobinho

O atacante Robinho anunciou nas redes sociais na noite desta sexta-feira, 16, que suspendeu o contrato com o Santos Futebol Clube. O anúncio acontece após manifestação de diversos torcedores sobre o caso de estupro, no qual o jogador é condenado na Itália. Ainda nesta sexta, o site Globo Esporte revelou gravações telefônicas de Robinho com outros cinco amigos que confirmam que o atleta sabia que a mulher estava alcoolizada na noite em que o crime aconteceu. O atleta gravou um vídeo para explicar a suspensão do contrato: “Com muita tristeza no coração, tomei a decisão junto com o presidente de ter suspensão do meu contrato nesse momento conturbado da minha vida”, disse.

“Meu objetivo sempre foi ajudar o clube e se, de alguma forma, estou atrapalhando é melhor que eu saia e foque nas minhas coisas pessoais. Para os torcedores do Peixão e para as pessoas gostam de mim eu, com certeza, vou provar minha inocência”, completa o jogador.  Em nota, o time confirma que a decisão pela suspensão do contrato foi tomada “em comum acordo” e que Robinho deve se “concentrar exclusivamente na sua defesa no processo que corre na Itália”. O atleta recorre da sentença dada em primeira instância. Ele foi condenado a 9 anos de prisão na Justiça italiana por participar de um estupro coletivo contra uma mulher albanesa de 23 anos depois com outros cinco amigos. A defesa do atacante alega que “houve equivoco de interpretação”.

Nas gravações, Robinho chega a afirmar que sabia que a mulher estava embriagada. Em uma delas, Ricardo Falco, outro brasileiro envolvido no episódio, diz a Robinho que a mulher “não conseguia fazer nada, nem mesmo ficar em pé e que estava realmente fora de si”. O atacante, então, concordou e afirmou que “O (NOME DE AMIGO 1) tenho certeza que gozou dentro dela”, revela uma das escutas que começaram a ser feitas em 2014. No mesmo ano, o atacante foi interrogado pela Justiça e afirmou que havia feito sexo oral consensual com a vítima.

Ainda de acordo com as transcrições, Robinho foi alertado pelo músico Jairo Chagas, que tocou na boate naquela noite, de que seria investigado por ter cometido o crime. O jogador, então, respondeu: “Estou rindo porque não estou nem aí, a mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu. Olha, os caras estão na merda… Ainda bem que existe Deus, porque eu nem toquei aquela garota. Vi (NOME DE AMIGO 2), e os outros foderam ela, eles vão ter problemas, não eu… Lembro que os caras que pegaram ela foram (NOME DE AMIGO 1) e (NOME DE AMIGO 2)…. Eram cinco em cima dela”, respondeu. Em outra conversa entre Robinho e Jairo, obtida pela Justiça, ainda em janeiro de 2014, no entanto, o músico afirma que viu o atleta “com o pênis dentro da boca da vítima”. O atacante, então, teria dito que “isso não significa transar”.