Volpi falha após novo ‘míssil’ de Marinho, e São Paulo cede empate ao Santos na Vila

Em cobrança de falta de muito longe, o goleiro pediu para a barreira abrir e sequer tocou na bola, que fez curva e morreu no meio da meta

  • Por Jovem Pan
  • 12/09/2020 21h28 - Atualizado em 12/09/2020 22h06
Marco Silva/Estadão ConteúdoTiago Volpi falhou no gol de Marinho durante o clássico entre Santos e São Paulo, na Vila Belmiro

Criador do ‘minimíssil aleatório’, Marinho voltou a brilhar com um chute de longa distância e ajudou o Santos a buscar um importante empate com o São Paulo, neste sábado, 12, na Vila Belmiro, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Desta vez, no entanto, o chute do atacante não foi tão preciso quanto o daquele golaço contra o Botafogo, no ano passado. O jogador, que saiu do banco de reservas no segundo tempo, acertou uma cobrança de falta traiçoeira de muito longe e contou com falha de Tiago Volpi, que inverteu a posição da barreira abrir e sequer tocou na bola, que morreu no meio do gol, para decretar a igualdade por 2 a 2. Gabriel Sara, duas vezes, e Madson marcaram os outros gols da partida na etapa inicial.

Com o resultado, o São Paulo foi aos 18 pontos e dormirá na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, a dois pontos do primeiro colocado, Internacional, que tem um jogo a menos. O Santos, por sua vez, chegou aos 15 pontos e é o sexto melhor posicionado. As duas equipes voltam a campo no próximo meio de semana, mas pela Copa Libertadores da América. O Peixe recebe o Olímpia-PAR, na terça-feira, 15, às 21h30, na Vila Belmiro. Na quinta, 17, às 19h, por sua vez, o Tricolor pega o River Plate, no Morumbi.

O São Paulo começou o clássico em cima do Santos. Com a marcação adiantada, feriu a saída de bola alvinegra e criou ótima oportunidade logo aos 6min, com Reinaldo, que saiu cara a cara com João Paulo após erro de Lucas Veríssimo e chutou em cima do goleiro. Um minuto mais tarde, porém, Gabriel Sara não desperdiçou. O jovem roubou bola de Luan Peres, avançou e tocou com categoria, de canhota, no canto direito do arqueiro santista: 1 a 0 São Paulo. O gol não diminuiu o ritmo dos visitantes, que seguiram em cima do Peixe. Aos 10min, Igor Vinícius recebeu cruzamento de Tchê Tchê e, livre, na frente do gol, bateu de primeira para fora.

As oportunidades perdidas custaram caro. Aos 29min, Carlos Sánchez levantou bola na área, e Madson, de cabeça, empatou para o Santos: 1 a 1. Com a igualdade no placar, o time comandado por Cuca cresceu no jogo e por pouco não virou. Tiago Volpi, porém, parou Soteldo, impediu gol contra de Luciano após cruzamento na área e ajudou o São Paulo, que chegaria ao segundo balanço de rede ainda antes do intervalo. Aos 37min, Igor Vinícius fez linda jogada pela direita e cruzou rasteiro, na medida, para Gabriel Sara finalizar de primeira e marcar de novo: 2 a 1 Tricolor.

Na segunda etapa, as coisas seguiram equilibradas até os 25min, quando o jogo foi interrompido por causa de uma queda da energia elétrica. Após 20 minutos de paralisação, a partida foi retomada, e, aí, brilhou a estrela de Marinho. O atacante do Santos, que, poupado, havia começado no banco de reservas, disparou mais um “minimíssil aleatório” em cobrança de falta de muito longe e balançou as redes após a bola fazer uma intensa curva e “trair” Tiago Volpi. O goleiro do São Paulo, que praticamente pediu para a barreira abrir antes da cobrança, falhou e foi vazado no meio da meta, após chute rente à grama: 2 a 2 e fim de papo.