Calleri exalta o São Paulo e se rende a Crespo: ‘Todo atleta gostaria de trabalhar com ele’

O atacante argentino, atualmente no Osasuna, da Espanha, também falou sobre a sua passagem pelo Tricolor paulista e não descartou um possível retorno

  • Por Jovem Pan
  • 18/03/2021 11h53 - Atualizado em 18/03/2021 11h55
Rubens Chiri/ São Paulo FCCalleri brilhou no São Paulo durante o primeiro semestre de 2016

O atacante Jonathan Calleri, atualmente no Osasuna, da Espanha, não consegue esquecer do São Paulo, clube onde teve bela passagem durante o primeiro semestre de 2016. Nesta quinta-feira, 18, o centroavante exaltou o Tricolor e também teceu elogios ao treinador Hernán Crespo, compatriota que foi recém-contratado pelo time paulista. “Todo jogador gostaria de atuar com um grande técnico [como Crespo]. É uma figura importante no futebol e pode oferecer muito aos jogadores que estão no clube”, disse ao site 90min. “O São Paulo é um dos maiores clubes do Brasil, o que ganhou mais coisas importantes. Tem três Mundiais e três Libertadores. Quando encontra um técnico como ele, que pode reproduzir tudo o que sabe no campo. Penso que podem alcançar grandes conquistas”, completou.

Calleri também lembrou do trabalho de Crespo no Defensa y Justicia, onde conquistou a última edição da Copa Sul-Americana. “Sua forma de enxergar o futebol encaixou muito bem na equipe. O que ele transmite como grande 9 que foi fez com que os jogadores do Defensa se vissem refletidos em sua figura. Creio que ele também vai fazer muito bem ao São Paulo”, analisou o atacante, que também recordou com carinho a sua trajetória no Tricolor. “Seis meses que passaram voando. Foi onde eu me senti melhor. A torcida gostava de mim. A bola batia no meu joelho e entrava no ângulo. O jogador tem esses momentos na carreira, de contar com uma dose de sorte”, completou.

De acordo com o jornalista Flavio Prado, do Grupo Jovem Pan, a diretoria são-paulina chegou a procurar o atacante na atual janela de transferências. O alto salário de Calleri e o desejo de seus investidores, porém, afastaram o atleta de um retorno. Assim, o Tricolor procurou outras alternativas no mercado e acabou fechando com Éder, brasileiro naturalizado italiano que estava no Jiangsu Suning, da China, mesmo time de Miranda, anunciado na última quarta-feira.