Crespo evita falar de Volpi, mas São Paulo volta a sofrer com goleiro na era pós-Ceni

Em entrevista coletiva após a partida realizada na última quarta-feira, 25, o técnico não quis citar o erro do goleiro, que recolocou o Leão do Pici no jogo no momento em que o placar apontava 2 a 0 para o Tricolor

  • Por Jovem Pan
  • 26/08/2021 12h17 - Atualizado em 26/08/2021 12h20
MARCELLO ZAMBRANA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOTiago Volpi falhou durante o empate entre São Paulo e Fortaleza, pela Copa do Brasil

Hernán Crespo preferiu não comentar a falha cometida pelo goleiro Tiago Volpi, no empate do São Paulo com o Fortaleza em 2 a 2, no Morumbi, pela rodada de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Em entrevista coletiva após a partida realizada na última quarta-feira, 25, o técnico não quis citar o erro do goleiro, que recolocou o Leão do Pici no jogo no momento em que o placar apontava 2 a 0 para o Tricolor. “Treinadores não gostam de falar de alguém (individualmente), não vou ser a exceção. Era o momento de um time que merecia ganhar o jogo, uma pena a situação. Com o 2 a 0 teríamos uma boa vantagem. Isso não aconteceu. Vamos ter que conquistar se quisermos chegar às semifinais no jogo de volta”, comentou o argentino.

Independente da fala de Crespo, fato é que a torcida são-paulina voltou a ficar preocupada com seu goleiro. Nas redes sociais, o nome de Volpi permaneceu entre os assuntos mais comentados do Twitter até a manhã desta quinta-feira. Na maioria dos casos, os torcedores do Tricolor demonstraram insatisfação com o rendimento do arqueiro, que já havia falhado nas partidas diante do Palmeiras, nas quartas de final da Copa Libertadores da América – o time acabou sendo eliminado na competição depois do empate em 1 a 1 no Morumbi, e a derrota por 3 a 0 no Allianz.

A má fase do goleiro acende um sinal de alerta na diretoria comandada por Julio Casares. Depois da aposentadoria de Rogério Ceni, no fim de 2015, o clube sofreu para encontrar um arqueiro que demonstrasse segurança, contando com os insucessos de Denis, Renan Ribeiro, Sidão e Jean. Em 2019, Tiago Volpi foi contratado por empréstimo e correspondeu, sendo o herói na semifinal do Paulistão diante do Palmeiras e apresentando certa regularidade. Com as boas atuações, o Tricolor desembolsou cerca de R$ 22 milhões para tirar o jogador do Querétaro, do México, e adquiri-lo em definitivo.

Em 2020, Volpi até começou bem a temporada e chegou a ser observado pela comissão técnica de Tite, treinador da seleção brasileira. A oscilação, no entanto, afastou o goleiro de uma possível convocação. Em 2021, o experiente atleta passou a enfrentar o seu pior momento na carreira, acumulando, desde o título do Campeonato Paulista, falhas que, na maioria das vezes, complicam a equipe. No banco de reservas, Lucas Perri, revelado nas categorias de base, teve atuações ruins quando entrou em campo na temporada. Já Thiago Couto, de 22 anos, ocupa a posição de terceiro goleiro e ainda é considerado inexperiente.