Estrela de Luciano brilha na estreia, e São Paulo empata com o Bahia

Time de Fernando Diniz sai atrás no placar, mas se recupera com gol do atacante recém-chegado

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2020 22h15
ALEX SILVA/ESTADÃO CONTEÚDOLuciano comemora gol na estreia pelo São Paulo

Debaixo de uma garoa fina no Morumbi, o São Paulo fez uma partida pouco criativa diante do Bahia, mas empatou em 1 a 1 e terminou a rodada na 13ª colocação do Campeonato Brasileiro. Vindo de um resultado negativo contra o Vasco, a equipe enfrenta protestos da torcida desde a eliminação para o Mirassol, ainda no Campeonato Paulista.

Apesar do resultado, o desempenho do São Paulo foi mais uma vez aquém do esperado. Apesar de trocar muitos passes e sobrar na posse de bola, o Tricolor não criou, sofreu apagões na defesa e mostrou dificuldades nas finalizações. O Bahia de Roger Machado executou muito bem a proposta de usar a velocidade, e poderia ter feito mais com Gilberto, Rossi e Rodriguinho, não fosse a atuação segura de Thiago Volpi, o melhor em campo no time paulista.

O JOGO

O Tricolor de Diniz começou um pouco melhor no Morumbi. O time poderia ter aberto o placar logo no início, com Pablo, que não conseguiu acertar o gol, aos 5 minutos. No minuto seguinte, Vitor Bueno deu passe a Igor Gomes, mas o meia cruza nas mãos do goleiro Douglas.

A proposta do Bahia era clara desde os primeiros minutos – apostar nas jogadas de velocidade e nos contra-ataques, e a primeira chance veio aos 13 minutos, com Rodriguinho. Depois de se aproveitar de um vacilo do zagueiro Arboleda, Gilberto, que se movimentava bem, acionou o camisa 10 para a finalização. O chute meio torto foi atrapalhado pela marcação, mas ainda sim fez Volpi trabalhar.

Aos 18 minutos, Igor Vinícius fez falta dentro da área em Rodriguinho, e o árbitro precisou do auxílio do VAR para confirmar a penalidade. Gilberto bateu no cantinho na tentativa de tirar Volpi do lance, mas o goleiro consegue tirar a bola e mandar para a linha de fundo. Depois da cobrança, o Tricolor não teve tempo de se organizar. Rodriguinho deu um belo passe para Rossi nas costas da zaga. Com espaço para dominar, o camisa 11 bate no canto do goleiro do São Paulo, que não consegue alcançar.

O time sentiu o gol, e passou a ter ainda mais dificuldades no setor criativo para agredir o Bahia. Pablo tentou deixar tudo igual em um cruzamento de Daniel Alves, que também não estava em noite iluminada, a bola passou perto, mas não entrou. Apesar de ficar com a bola nos pés na maior parte do tempo – na primeira etapa, segundo o site Sofascore, a posse chegou a ser de 67% a 33% -, o time não era objetivo, e se perdia quando subia ao ataque. No fim do primeiro tempo, os jogadores reclamaram pênalti em um cabeceio de Vitor Bueno, alegando que a bola havia tocado na mão do lateral João Pedro, do Bahia, dentro da área. Nada foi marcado.

Na volta do intervalo, Diniz promoveu a estreia de Luciano, recém chegado do Grêmio, na saída de Igor Gomes, mal na partida. Rapidamente o jogador se apresentou para o jogo. Aos 3 minutos, invadiu a área com a bola, mas acabou escorregando. Thiago Volpi salvou mais uma vez a equipe aos 11 minutos. Gilberto deu um bom passe para Rossi, que bateu cruzado. O goleiro tirou com a ponta dos dedos. Na cobrança do escanteio, Élber quase fez um gol olímpico, mas a bola bateu na trave e ficou na parte de cima da rede.

Diniz substituiu Liziero por Gabriel Sara, e o São Paulo partiu para a pressão, tentando empatar a partida. A alteração mudou a forma do time jogar, e aos 18 minutos, Reinaldo bateu de primeira, na entrada da área, e obrigou Douglas a fazer uma grande defesa. O goleiro do Bahia teve que deixar a partida aos 21 minutos, após sentir a coxa.

O Bahia perdeu uma chance inacreditável de fazer o segundo gol em um erro do São Paulo no meio de campo. Vitor Bueno perdeu a bola para Élber no meio de campo, o atacante passou por Arboleda e tentou enganar Volpi com uma cavadinha. O goleiro rebateu, e o camisa 7 ainda tentou finalizar mais uma vez, mas foi travado por Igor Vinícius.

As substituições de Roger Machado trouxeram o Bahia para a defesa, e o time cedeu ainda mais espaço para o São Paulo jogar. A estrela de Luciano brilhou, e depois de um cruzamento de Reinaldo na primeira trave, Gonzalo Carneiro desviou e o novo reforço da equipe finalizou com espaço, para deixar tudo igual. O time cresceu no finalzinho, e aos 41, Reinaldo mandou a bola na pequena área de novo, mas Pablo desviou para fora.

A chuva apertou aos 45 minutos da segunda etapa, e já sem nenhum poder ofensivo, o Bahia correu para tentar a vitória. De novo, Élber deu um susto na defesa Tricolor, ao receber de um escanteio curto e chutar cruzado. A bola explodiu na trave de Volpi, que respirou aliviado.

Apesar do final dramático, tudo ficou igual no Morumbi. Na próxima rodada, o São Paulo vai à Ilha do Retiro, em Recife, para o duelo contra o Sport. Já o Bahia, 4º colocado, enfrenta o Ceará, também fora de casa.

SÃO PAULO X BAHIA

SÃO PAULO – Volpi; Igor Vinicius (Gonzalo Carneiro), Arboleda, Bruno Alves (Léo) e Reinaldo; Tchê Tchê (Helinho), Liziero (Gabriel Sara), Daniel Alves e Igor Gomes (Luciano); Vitor Bueno e Pablo. Técnico: Fernando Diniz.

BAHIA – Douglas (Anderson); João Pedro, Ernando, Juninho e Zeca; Grégore (Élton), Ronaldo e Rodriguinho (Daniel); Rossi (Alesson), Élber e Gilberto (Saldanha). Técnico: Roger Machado.

GOLS – Rossi (21/1ºT), para o Bahia, e Luciano (40/2ºT), para o São Paulo.

CARTÕES AMARELOS – Vitor Bueno (30/1ºT) e Gabriel Sara (45/2ºT), no o São Paulo; Gregore (16/2ºT) e Zeca (52/2ºT), no Bahia.

ÁRBITRO – Rodrigo Carvalhães de Miranda

LOCAL – Estádio do Morumbi, em São Paulo.

  • Tags: