Reforço do São Paulo, William teve problema cardíaco e jogou com Ronaldinho Gaúcho

Conheça o novo reforço do Tricolor, que atuou no futebol mexicano por sete temporadas e chega para disputar posição com Daniel Alves e outros meio-campistas

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2021 13h47 - Atualizado em 16/03/2021 15h35
Reprodução/InstagramWilliam (de vermelho) é o novo reforço do São Paulo

O São Paulo acertou nesta terça-feira, 16, a contratação do meio-campista William da Silva, que estava no Toluca, do México — a informação foi confirmada, inicialmente, pelo “Globoesporte.com”. O jogador de 34 anos tinha contrato com o clube mexicano até a metade do ano, mas foi liberado para procurar outro clube e chegará sem custos. O volante deve desembarcar na capital paulista nos próximos dias e irá assinar contrato válido até o final da temporada 2021, tendo a sua permanência condicionada ao seu desempenho no time do Morumbi. Mas, afinal, quem é o novo reforço Tricolor, que também já anunciou Bruno Rodrigues, Miranda e Orejuela?

William da Silva começou a sua trajetória no futebol nas categorias de base do Juventus, da Mooca, em São Paulo, antes de se transferir ao Palmeiras, ainda garoto. O atleta, porém, sofreu com problemas de saúde, tendo duas paradas cardíacas na adolescência e precisando interromper a sua carreira por quase dois anos e meio, entre 2004 e 2006. No Alviverde, ele até voltou ao gramado, mas teve pouco espaço no time principal e foi emprestado a diversas equipes, como Ipatinga, Náutico, Vitória e Joinville. Em 2012, ele trocou o clube paranaense pelo Busan Ipark, da Coreia do Sul, onde permaneceu por apenas uma temporada até migrar para o futebol mexicano, em 2013.

O seu melhor momento no futebol aconteceu, de fato, no México. Primeiro, no Querérato, William da Silva pôde dividir vestiário com Ronaldinho Gaúcho, que teve passagem discreta pelo time, entre 2014 e 2015. Lá, o volante também conheceu e criou um forte vínculo com Tiago Volpi – de acordo com o “Yahoo Esportes”, o goleiro teve participação direta na negociação com o São Paulo. Depois, vestiu a camisa do América e desde então defendia o Toluca, onde fez 73 partidas, marcou sete gols e deu quatro assistências.

Em campo, William é conhecido como um segundo homem de meio, participando da construção e se aproximando da área para concluir das jogadas. Os números da plataforma “SofaScore também apontam que ele é um jogador bastante combativo, ativo nas roubadas de bola. No sistema do técnico Hernán Crespo, então, o canhoto chega para disputar posição com Daniel Alves, Hernanes, Tchê Tchê e outras figuras importantes. Já nas redes sociais, William demonstra ser bem próximo de seus familiares, postando fotos com suas filhas e esposa com frequência.