Austríaco fatura US Open e se torna o 1º campeão de Slam nascido nos anos 90

Ele também foi o primeiro tenista em 71 anos a vencer o torneio americano após estar perdendo a final por 2 sets a 0

  • Por Jovem Pan
  • 13/09/2020 22h14
Justin Lane/EFEDominic Thiem fez história neste domingo, 13, no US Open

Dominic Thiem entrou, enfim, para o seleto grupo dos campeões de Grand Slam. Após três vice-campeonatos, o tenista austríaco levantou o troféu do US Open neste domingo, 13, da forma mais sofrida possível. O número três do mundo reverteu uma desvantagem de 2 sets a 0 para vencer o alemão Alexander Zverev com uma grande virada, por 3 a 2, com parciais de 2/6, 4/6, 6/4, 6/3 e 7/6 (8/6), numa batalha de 4h01min. O primeiro campeão de Grand Slam nascido nos anos 90 terminou o jogo mancando, exaurido, ao fim de um quinto set tumultuado, em que ambos os tenistas tiveram o saque para fechar a partida e o campeonato. O austríaco desperdiçou dois match points antes de sacramentar a vitória numa batalha franca nos games finais, com cada tenista no limite técnico, físico e emocional.

Thiem vinha de três vices em Slam. Neste ano, perdeu a final do Aberto da Austrália para o sérvio Novak Djokovic. E, nas últimas duas edições de Roland Garros, parou no espanhol Rafael Nadal nas decisões. Desta vez, ele soube aproveitar a ausência do chamado Big 3 para levantar seu primeiro grande troféu da carreira. Djokovic foi desclassificado nas oitavas de final do US Open, e Nadal e Roger Federer não estiveram em Nova York neste ano.

Na final deste domingo, o austríaco oscilou demais ao longo da partida. Esteve irreconhecível nos dois primeiros sets e viu Zverev, atual sétimo do ranking, esbanjar técnica e bons golpes em todos os fundamentos, do saque à devolução, entre bate-prontos e voleios na rede. Além disso, o alemão exibia preparo físico superior. Thiem só “entrou” na partida no terceiro set, quando chegou a estar uma quebra de saque atrás.

Porém, ele conseguiu colocar a maior experiência em jogos deste nível em ação e fez valer as performances mais sólidas exibidas ao longo de toda a competição. Aos 27 anos, ele se tornou apenas o segundo tenista do seu país a vencer um Grand Slam. Antes dele, somente Thomas Muster havia obtido o feito, em Roland Garros, em 1995. Para tanto, Thiem precisou quebrar um tabu. O austríaco se tornou o primeiro tenista em 71 anos a vencer o US Open após estar perdendo por 2 sets a 0.

*Com informações do Estadão Conteúdo