Chefe da Mercedes teme que título seja definido em acidente entre Hamilton e Verstappen

Empatados com 369,5 pontos, os dois pilotos definirão o título no GP de Abu Dabi, nos Emirados Árabes, marcado para este domingo, 12

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2021 12h42 - Atualizado em 07/12/2021 12h43
EFE/EPA/ANDREJ ISAKOVIC Toto Wolff é o chefe da Mercedes Toto Wolff é o chefe da Mercedes

Toto Wolff, chefe da Mercedes, afirmou nesta terça-feira, 7, que teme que o título de campeão da temporada 2021 da Fórmula 1 seja definido em um acidente entre o seu comandado Lewis Hamilton e Max Verstappen, da Red Bull, devido ao histórico recente de colisões entre eles. Empatados com 369,5 pontos, os dois definirão o título no GP de Abu Dabi, nos Emirados Árabes, marcado para este domingo, 12 – em caso de igualdade na pontuação, o holandês conquistará a taça devido ao maior número de vitórias. “Eu espero que a corrida (de domingo passado, na Arábia Saudita) tenha repercussões suficientes para que todos aprendam com isso e se adaptem para a corrida final. Eu não acho que o campeonato mereceu um resultado que foi influenciado por uma colisão. As emoções estão muito, muito carregadas”, disse o austríaco.

Na última prova, realizada na Arábia Saudita, Hamilton e Verstappen protagonizaram uma colisão em meio à disputa pela primeira posição. Como consequência do acidente, o holandês chegou a receber duas penalidades, o que gerou revolta da escuderia com a Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Já na corrida anterior, em São Paulo, o líder do campeonato espalhou o carro sobre britânico para se defender de uma ultrapassagem, mas passou ileso de uma sanção. Isso levou a Mercedes a solicitar junto à FIA a revisão do veredicto dos comissários, pedido que foi negado.

“Como eu disse antes, acho que com o que aconteceu no Brasil, estamos abrindo um precedente por não ser investigado, isso pode acabar muito feio para o campeonato”, afirmou Wolff. “E vocês viram incidentes ontem que foram praticamente iguais ao do Brasil, e não queremos isso em Abu Dabi. O carro mais rápido com o piloto mais rápido deve vencer o campeonato e não um tirando o outro”, completou o chefe da Mercedes. “Contanto que tenhamos uma disputa limpa entre os dois pilotos em Abu Dabi, vou considerar que foi uma grande temporada”, finalizou o dirigente.