Doria confirma ‘sprint race’ e autoriza 100% do público no GP São Paulo de Fórmula 1

Marcado para acontecer nos dias 6 e 7 de novembro, no Autódromo de Interlagos, o evento ainda pode ser adiado em uma semana a pedido das autoridades paulistas

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2021 12h30 - Atualizado em 16/08/2021 17h32
Rafael Arbex/Estadão Conteúdo - 11/11/2018O GP de São Paulo está marcado para acontecer em 6 e 7 de novembro de 2021, mas ainda pode ter sua data alterada

Governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB) confirmou nesta segunda-feira, 16, que o Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1 deste ano contará com a “sprint race”, corrida que acontece no sábado e define o grid de largada do domingo – será a primeira vez na América Latina. A data, no entanto, ainda é incerta. Marcado para acontecer nos dias 6 e 7 de novembro, no Autódromo de Interlagos, o evento ainda pode ser adiado em uma semana a pedido das autoridades paulistas. Em entrevista coletiva, o mandatário tucano também autorizou o retorno de 100% do público nas arquibancadas.

“O Grande Prêmio de Fórmula 1 acontecerá em 6 e 7 de novembro. Há, no entanto, a possibilidade de realizarmos na semana seguinte a esta que está programada. Isso devido a uma solicitação que fizemos à Fórmula 1. Até o dia 26 de agosto, teremos uma posição definitiva. A primeira novidade se chama Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1. Agora, há um investimento feito pela Prefeitura para a promoção turística, seja aos brasileiros ou aos estrangeiros para o acompanhamento deste grande evento. A prova acontecerá com a ‘sprint race’. É a primeira vez que acontece isso na América Latina. Quero mencionar que, graças ao avanço da vacinação, um novo lote de ingresso será liberado a partir de 2 de agosto, tornando possível 100% da lotação das arquibancadas do Autódromo de Interlagos. Será obrigatório o uso de máscara para os treinos, sprint race a corrida de domingo”, anunciou João Doria. “Se houver qualquer circunstância contra o movimento de melhora na pandemia, com queda de casos, de internações e de óbitos por Covid-19, poderemos alterar esse cronograma”, salientou.

De acordo com João Doria, a mudança na data seria benéfica para os cofres do Estado de São Paulo. “O pedido foi feito para permitir que o GP aconteça em um feriado, em 15 de novembro. Para nós, isso representa um aumento muito significativo na receita com ingressos. Um número maior de comerciantes, em vários setores, transporte aéreo, comércio de bebidas… É uma expansão de 25%. Podemos ter um aumento expressivo, de mais de R$ 140 milhões. Isso também criaria mais empregos. Como teremos mais dois GPs na América Latina, queremos trocar a data com o México”, disse o governador. Desta forma, o retorno da Fórmula 1 ao Brasil acontece após um ano. Na temporada passada, o evento foi cancelado em toda a América devido à pandemia do novo coronavírus. De acordo com o governador de São Paulo, a estimativa é que o GP de São Paulo gere, no mínimo, oito mil empregos, movimentando cerca de R$ 670 milhões.