Afeganistão fica fora das Paralimpíadas após Talibã tomar o poder

Zakia Khudadadi e Hossain Rasouli, ambos do taekwondo, seriam os dois atletas que representariam o país nos Jogos Paralímpicos

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2021 11h07 - Atualizado em 16/08/2021 17h39
Reprodução/IPCZakia Khudadadi seria uma das representantes do Afeganistão nas Paralimpíadas de Tóquio

O Afeganistão não terá representantes nas Paralimpíadas de Tóquio-2020. Após o grupo extremista Talibã assumir o poder da capital Cabul, os dois atletas afegãos classificados para os Jogos se viram impedidos de viajar ao Japão. “Lamentavelmente, o Comitê Paraolímpico do Afeganistão não participará mais dos Jogos de Tóquio. Devido à grave situação em curso no país, todos os aeroportos estão fechados e não há como eles viajarem para Tóquio. Esperamos que a equipe e os oficiais permaneçam seguros e bem durante este período difícil”, disse nesta segunda-feira, 16, Craig Spence, porta-voz do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês).

Zakia Khudadadi e Hossain Rasouli, ambos do taekwondo, seriam os dois atletas que representariam o Afeganistão nas Paralimpíadas de Tóquio, que acontecerão de 24 de agosto a 5 de setembro. Zakia, inclusive, seria a primeira mulher do país a defender as cores do país em uma edição de Jogos Paralímpicos. O Afeganistão, vale lembrar, levou esportistas para as Olimpíadas, que foram encerradas no início de agosto, mas não trouxe nenhuma medalha para casa.