É oficial: 500 milhas de Indianápolis terão público de mais de 60 mil pessoas

Testes de temperatura dos espectadores nos portões de entrada, distribuição dos fãs nas arquibancadas para manter distâncias de segurança e uso obrigatório de máscaras são algumas das medidas a serem adotadas durante o evento

  • Por Jovem Pan
  • 22/07/2020 15h38 - Atualizado em 22/07/2020 16h03
EFEAs 500 milhas de Indianápolis são um dos principais eventos automobilísticos do mundo

A tradicional prova das 500 Milhas de Indianápolis será disputada em 23 de agosto com acesso reduzido de espectadores para 25% da capacidade do circuito Indianapolis Motor Speedway, que conta com 250 mil lugares. Isto quer dizer pouco mais de 60 mil pessoas poderão assistir ao evento in loco, mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus. “Daremos as boas-vindas aos fãs e temos um plano agressivo, desenvolvido por meio de colaboração com especialistas em saúde nacionais, estaduais e locais”, informaram os organizadores, nesta quarta-feira, após criarem um plano de segurança para a Covid-19 de quase 100 páginas.

Testes de temperatura dos 62,5 mil espectadores nos portões de entrada, distribuição dos fãs nas arquibancadas para manter distâncias de segurança e o uso obrigatório de máscaras são algumas das medidas a serem adotadas durante o evento. “Nossas instalações externas são gigantescas e com uma presença de cerca de 25% certamente será diferente este ano”, afirmaram os organizadores. “Mas queremos demonstrar que, mesmo nas circunstâncias atuais, as pessoas podem se reunir com procedimentos cuidadosamente planejados, para que não precisem voltar a fechar nosso país e nossa comunidade.”

Por causa da pandemia do coronavírus, esta será a primeira vez, após 104 edições, que a corrida, prevista para 24 de maio, não será disputada no quinto mês do ano. Uma das atrações da prova deverá ser o espanhol Fernando Alonso, que assinou contrato recentemente com a equipe Renault, de Fórmula 1. O bicampeão da principal categoria do automobilismo busca conquistar a tríplice coroa, que consiste reunir vencer o GP de Mônaco, as 24 horas de Le Mans e a corrida de Indianápolis. Alonso precisa ganhar a prova dos Estados Unidos. O único piloto a conseguir este feito foi o britânico Graham Hill, em 1972.

*Com informações do Estadão Conteúdo