Flórida se oferece para sediar os Jogos Olímpicos 2021 se Tóquio desistir

Com rumores de cancelamento pelo governo japonês, governo da Flórida afirmou estar pronto para receber as Olimpíadas; Estado já iniciou vacinação e recebeu a bolha da NBA no ano passado

  • Por Jovem Pan
  • 26/01/2021 18h28 - Atualizado em 26/01/2021 23h51
EFE / EPA / FRANCK ROBICHONMídia vincula rumores de cancelamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Em meio a rumores de um possível cancelamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio, o responsável pelas finanças da Flórida, nos Estados Unidos, Jimmy Patronis, enviou uma carta para o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, para informar que o estado norte-americano está pronto para receber os Jogos Olímpicos, caso Tóquio desista de ser a anfitriã do evento com data de início prevista para 23 de julho. “Os meios de comunicação noticiaram que os dirigentes japoneses teriam concluído em uma reunião que, devido à pandemia, os Jogos Olímpicos não poderiam ser realizados em Tóquio. Ainda há tempo para enviar uma equipa do COI para a Florida para reuniões com os responsáveis locais sobre a realização dos Jogos no Sunshine State”, disse o documento.

Na carta, Patronis elogiou os esforços de vacinação no estado norte-americano, a reabertura econômica, os eventos esportivos que recebeu durante a pandemia da Covid-19, tal como os jogos da NBA, além dos parques temáticos, como o Disney World, estarem abertos a empresas. A Flórida registrou mais de 25 mil mortes devido a doença, enquanto os Estados Unidos se aproximam dos 420 mil óbitos. “Independentemente das medidas de precaução necessárias, é preciso encontrar uma solução e pô-la em prática”, disse Patronis.

Na sexta-feira passada, o primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, afastou os rumores de que os Jogos não seriam mais na capital japonesa. “Estou determinado a realizar os Jogos Olímpicos seguros em Tóquio como uma celebração da vitória da humanidade sobre o novo coronavírus“, afirmou o político japonês. Os Jogos Olímpicos, que deveriam ter sido disputados em 2020, foram adiados por um ano por causa da pandemia.

*Com informações do Estadão Conteúdo