Hamilton vence GP da Bélgica e presta homenagem a Chadwick Boseman

Com a conquista, o piloto fica a apenas duas do recorde do alemão Michael Schumacher

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2020 12h36 - Atualizado em 30/08/2020 12h55
EFE/EPA/Francois Lenoir / PoolO gesto, característico do personagem, já tinha sido reproduzido pelo piloto após o treino classificatório

O britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, conquistou neste domingo, 30, no Grande Prêmio da Bélgica, a quinta vitória na temporada 2020 da Fórmula 1 e a 89ª em toda a carreira. Com a conquista, o piloto fica a apenas duas do recorde do alemão Michael Schumacher. Pole position, Hamilton venceu de ponta a ponta no tradicional circuito de Spa-Francorchamps e liderou mais uma dobradinha da equipe Mercedes, a segunda no ano, com o finlandês Valtteri Bottas em segundo lugar. Quem completou, na terceira posição, foi o holandês Max Verstappen, da Red Bull. De quebra, Hamilton disparou na liderança do Mundial de pilotos, com 157 pontos, 47 a mais que Verstappen, vice-líder do campeonato. Bottas aparece logo atrás, em terceiro, com 107. “Não foi a mais fácil das corridas. As temperaturas dos pneus estavam caindo e eu comecei a sofrer um pouco. Não importa o tamanho do sucesso, precisamos baixar a cabeça para manter essa mentalidade de trabalho incrível”, declarou o hexacampeão Hamilton, após a terceira vitória em Spa-Francochamps na carreira de 89 triunfos em primeiro lugar”, disse o campeão após a corrida.

A quarta colocação na Bélgica foi do australiano Daniel Ricciardo, que ainda obteve um ponto extra por ter cravado a melhor volta da corrida. O resultado confirma o bom fim de semana da Renault, que ainda teve o francês Esteban Ocon em quinto, à frente da outra Red Bull, do tailandês Alexander Albon, que foi sexto. A McLaren, por sua vez, não teve um fim de semana muito empolgante. O britânico Lando Norris recebeu a bandeirada em sétimo, enquanto o outro piloto da escuderia, o espanhol Carlos Sainz, teve problemas antes mesmo da largada e sequer participou da prova. Pior ainda foi a Ferrari, que não teve pilotos na zona de pontuação. O monegasco Charles Leclerc terminou em 13º lugar, enquanto o alemão Sebastian Vettel foi 14º. Completaram o top 10, da oitava à décima colocações, nessa ordem, o também francês Pierre Gasly, da AlphaTauri, e os dois pilotos da Racing Point, o canadense Lance Stroll e o mexicano Sergio Pérez.

Ao sair do carro neste domingo, Lewis Hamilton cruzou os braços na frente do peito, em homenagem ao ator americano Chadwick Boseman, protagonista do filme “Pantera Negra”, que morreu de câncer no sábado, aos 42 anos. O gesto, característico do personagem, já tinha sido reproduzido pelo piloto após o treino classificatório. Nas redes sociais, o britânico prestou sua homenagem ao artista afirmando “Estou devastado. Estou tão grato por ter conhecido você, irmão. Obrigado por tudo o que você fez por nós”, em publicação no Instagram.

*Com Agência EFE e Agência Brasil

  • Tags: