Vídeo inédito mostra Kobe se declarando a Michael Jordan uma semana antes de morrer

  • Por Jovem Pan
  • 04/05/2020 12h48 - Atualizado em 04/05/2020 12h50
ReproduçãoKobe Bryant gravou depoimento à série "The Last Dance" uma semana antes de morrer

Liberado pela Netflix no Brasil nesta segunda-feira (04), o quinto episódio da série The Last Dance, que mostra bastidores do hexacampeonato do Chicago Bulls na NBA, exibe um depoimento inédito de Kobe Bryant. No vídeo, gravado uma semana antes da morte do ex-jogador, o ídolo do Los Angeles Lakers se declara a Michael Jordan, a quem chama de “mentor” e “irmão mais velho”.

“Minha entrada na NBA foi complicada pois a galera era mais velha. Não é jovem como agora. Ninguém me dava bola. Eu era o moleque que não acertava uma. Naquela época, Michael foi um mentor para mim. Tinha uma dúvida sobre como arremessava de virada e fui perguntar para ele. Ele deu uma resposta ótima, detalhada e arrematou: “se precisar de algo, me liga”. Tipo irmão mais velho”, disse Bryant.

“Odeio essas discussões sobre quem ganharia no mano a mano com o papo: “ei, Kobe, você ganharia do Michael.” Para mim é: o que eu sei aprendi com ele. Eu não seria pentacampeão sem ele. Porque ele me orientou muito, dando ótimos conselhos”, acrescentou.

O eterno camisa 24 dos Lakers ainda lembrou do quão emocionante foi conhecer Jordan pessoalmente durante a disputa do All-Star Game de 1998 – na ocasião, Jordan já tinha cinco títulos de NBA, e Kobe estava apenas na segunda temporada como profissional.

“Cresci assistindo ao Michael na TV, e agora você tem a chance de ficar cara a cara com ele, você tem a chance de realmente ver, e meio que tocar e sentir. Forma, velocidade, agilidade… Era engraçado estar lá”, afirmou.

Durante o velório de Bryant, em fevereiro, Michael Jordan chorou e deu um discurso tocante ao falar do amigo. “Kobe era meu amigo querido. Era como um irmão mais novo. Todo mundo queria falar sobre as comparações entre eu e ele. Eu só queria falar de Kobe. Conforme fui conhecendo-o, eu quis ser o melhor irmão mais velho que pudesse ser. Para fazer isso, você tem que relevar a inconveniência, as ligações na madrugada e as perguntas idiotas. Eu tinha muito orgulho conforme fui conhecendo Kobe de que ele apenas estava tentando ser uma pessoa melhor, um jogador de basquete melhor. Falávamos de negócios, sobre família, sobre tudo. E ele apenas estava tentando ser uma pessoa melhor”, disse, na ocasião.