Naomi Osaka vai às lágrimas e interrompe 1ª entrevista após polêmica em Roland Garros; assista 

Japonesa abandonou a coletiva após um repórter adotar um tom agressivo, questionando a atleta sobre o motivo de ela não gostar de falar com a imprensa, mas ‘se beneficiar da alta exposição na mídia’

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2021 15h05 - Atualizado em 17/08/2021 17h40
Reprodução/Twitter/@ShadowLeague Naomi Osaka foi às lágrimas e interrompeu entrevista após polêmica em Roland Garros Naomi Osaka foi às lágrimas e interrompeu entrevista após polêmica em Roland Garros

A tenista Naomi Osaka, atualmente número 2 do mundo, chorou e precisou interrompeu uma entrevista na última segunda-feira, 16, no WTA 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos. Na primeira conversa com jornalistas após a polêmica desistência de Roland Garros, a japonesa abandonou a coletiva após um repórter local adotar um tom agressivo, questionando a atleta sobre o motivo de ela não gostar de falar com a imprensa, mas “se beneficiar da alta exposição na mídia”. Apesar de deixar a sala, a esportista retornou minutos depois para responder mais perguntas.

“Não posso falar por todo mundo, só posso falar por mim mesma. Desde que era mais jovem, houve mídia interessada em mim. Acho que por causa do meu passado também, mas pela maneira que eu jogo. Em primeiro lugar, sou uma tenista. Há muita gente interessada em mim. Diria que, em relação a isso, sou diferente de muita gente”, comentou Naomi. “Não posso fazer muito se as coisas que eu digo ou tuito geram artigos na imprensa. Sei que é porque eu ganhei alguns Grand Slams. Tive que fazer algumas conferências de imprensa. Essas coisas acontecem. Mas não sei como balancear, estou descobrindo ao mesmo tempo, como você está, eu diria”, completou de ir às lágrimas.

Em maio deste ano, Naomi Osaka protagonizou uma polêmica com organizadores de Roland Garros ao se recusar a dar entrevistas coletivas. Antes de desistir de disputar o tradicional torneio, a tenista chegou a ser multada em 15 mil dólares. Depois, no entanto, ela alegou que estava sofrendo de depressão desde 2018. Tratada como esperança de medalha na Tóquio-2020, a japonesa acabou sendo eliminada precocemente, ficando sem chance de pódio em seu país. Agora, Naomi Osaka espera dar a volta nos Estados Unidos. Na semana passada, ela anunciou que irá doar a premiação do torneio ao Haiti, país da América Central que vive uma crise após ser atingido por terremos e um ciclone.