Piloto acusado de planejar sequestro de sogra de ex-chefão F1 dispara: “foi uma grande farsa”

  • Por Jovem Pan
  • 15/09/2017 19h13 - Atualizado em 15/09/2017 19h14
O acusado cumpre prisão preventiva em Itaí, interior de São Paulo, desde agosto de 2016 e insinuou na entrevista um envolvimento da família do próprio Ecclestone

Jorge Eurico da Silva Faria, piloto do helicóptero do ex-chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, que é acusado de planejar o sequestro de Aparecida Palmeira, sogra do homem forte da divisão máxima do automobilismo mundial, afirmou que a ação foi “uma grande farsa”. A declaração do acusado foi concedida em entrevista ao programa Domingo Espetacular, da TV Record, que vai ao ar neste domingo (17). Foi a primeira vez, desde que foi preso, que Eurico se pronunciou.

O acusado cumpre prisão preventiva em Itaí, interior de São Paulo, desde agosto de 2016 e insinuou na entrevista um envolvimento da família do próprio Ecclestone. “Eu já disse em juízo. Esse sequestro foi uma grande farsa”, afirmou.

O piloto nega a acusação e diz não ter envolvimento no sequestro. De acordo com ele, outro apontado como organizador do crime teria denunciado Eurico para parar uma tortura. “O Vitor me indicou como mandante, depois de ser torturado, segundo ele. Mostraram uma foto minha, disseram que já tinham grampo telefônico, tudo meu. Segundo ele, pra parar de apanhar, não aguentava mais choque, ele confirmou”, revelou o piloto.

A sogra de Ecclestone foi sequestrada no dia 22 de julho do ano passado e libertada do cativeiro no dia 31 do mesmo mês, após a polícia descobrir o cativeiro em Cotia, em São Paulo.