Brasil se classifica para sete finais em primeira sessão da natação nas Paralimpíadas

Destaques para Gabriel Bandeira que bateu o recorde paralímpico em sua bateria nos 100m borboleta S14, e para o multicampeão Daniel Dias, que fez o terceiro melhor tempo nos 200m livre S5

  • Por Jovem Pan
  • 24/08/2021 23h41
Reprodução/ Twitter @para_swimming15 brasileiros estiveram na água na primeira sessão das Paralimpíadas

As primeira provas de natação dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 classificaram sete brasileiros para as finais. Na noite desta terça-feira, 24, foram 13 modalidades distintas (masculino e feminino) e todas tiveram participação do Brasil. O primeiro a entrar na água foi Gabriel Geraldo que participou da prova de 100m costas S2 masculino, para atletas com limitações físico-motoras, e terminou sua bateria com o tempo de 2:09.73, terminando em primeiro. Sendo assim, ele se classificou para a final que acontece por volta das 5h da madrugada desta quarta-feira. Na sequência o nível se manteve alto e Gabriel Bandeira bateu o recorde paralímpico nas eliminatórias dos 100m borboleta S14 masculino, para atletas com deficiência intelectual, fechando com 56.78s. Porém na segunda bateria, um britânico fez um tempo abaixo e bateu novamente o recorde. O brasileiro se classificou para a final da categoria.

Phelipe Rodrigues participou da bateria 2 da prova de 50m livre S10, para atletas com limitação físico-motora, e chegou em segundo lugar com o tempo de 23.74, avançando para a final com o terceiro melhor tempo geral. Nessa prova, o recorde olímpico é do brasileiro André Brasil, que estabeleceu em 2012 o tempo de 23.16. Mariana Ribeiro, na categoria feminina, esteve na bateria 1 e chegou em terceiro com o tempo de 28.41, avançando para a final com o quarto melhor tempo geral. Douglas Matera, participou da prova de 100m borboleta S13 masculino, para atletas com deficiência visual, e terminou na quarta colocação com 58:66. Após a segunda bateria, o brasileiro ficou em 6º no geral e está na final.

Na categoria feminina, Lucilene Souza fez sua participação na bateria 1 e terminou em quarto com o tempo de 1:10.93. Maria Carolina Santiago também disputou a prova, na bateria 2, e terminou em segundo com o tempo de 1:07.30. Somente Maria avançou para a final, com o quinto tempo geral. Multimedalhista, Daniel Dias competiu nos 200m livre S5, para atletas com limitações físico-motoras, na primeira bateria e fez o segundo tempo com 2:45.16, se classificando para a final com o terceiro melhor tempo geral.

Não avançaram para as finais

Entre os competidores brasileiros que não conseguiram índice para disputar a final estão Eric Tobera e Ronystony Cordeiro da Silva, que disputaram a prova 50m peito SB3 masculino, para atletas com limitações físico-motoras. Ambos participaram da primeira bateria e terminaram em quinto e sexto lugares, respectivamente. Laila Suzigan esteve nas eliminatórias dos 50m livre feminino S6 e terminou na quinta posição de sua bateria. Ela também não conseguiu avançar de fase. Esthefany Rodrigues participou dos 200m livre S5 na segunda bateria, e terminou em quinto, sem chances de avançar para a final. Na última prova da primeira sessão, Caio Amorim esteve nos 100m livre S8, na bateria 2, e terminou em sexto. Gabriel Cristiano competiu na bateria 3 e também ficou em sexto, nenhum deles avançou para a final.