Bruninho e Ketleyn Quadros serão porta-bandeiras do Brasil em Tóquio

Levantador do vôlei e judoca serão primeiro casal do Brasil em cerimônias de abertura

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2021 23h28
Reprodução/ Twitter @timebrasilBruninho e Ketleyn serão o primeiro casal do Brasil em cerimônias de abertura

Bruninho, levantador campeão olímpico no vôlei masculino na Olimpíada de 2016, e Ketleyn Quadros, judoca medalha de bronze nos Jogos de 2008, foram escolhidos pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) como o casal porta-bandeira nacional para a cerimônia de abertura em Tóquio, marcada para acontecer no dia 23 de julho. O anúncio aconteceu na noite desta sexta-feira, 16, nas redes sociais do Comitê. Em vídeo, Ketleyn comentou sobre a oportunidade. Ela foi responsável pela primeira conquista de uma mulher brasileira em modalidades individuais na história olímpica e volta aos Jogos após 13 anos. “Já fui porta-bandeira no Sul-Americano de 2010. É a coroação de uma vida toda dedicada ao esporte. Principalmente, nesses últimos meses, tive que me dedicar demais até mesmo para conseguir a classificação para a Olimpíada. A felicidade é imensa”, disse.

O jogador de vôlei, além do título da última edição também tem duas pratas, em Pequim (2008) e em Londres (2012). “É uma honra receber essa notícia. Representando o vôlei, e muito disso tudo, tem a ver com o meu pai também. Não só pela medalha, por ele ser um medalhista olímpico, de uma geração que abriu portas para tanta gente. Mas, também, por ter sido o treinador de gerações maravilhosas e vitoriosas. Meu pai estará também ali, cumprindo esse papel”, declarou o levantador. O multicampeão evitou comparações com outros grandes nomes que já tiveram a oportunidade de carregar a bandeira. “Prefiro não me colocar no nível de Ademar Ferreira da Silva, de Torben Grael e de outros grandes campeões. Só pensarei nisso no final da minha carreira. Acredito que estou aqui pelo tamanho que o vôlei tem em nosso país. Prefiro pensar dessa forma. Estou aqui representando a modalidade, que é uma das mais vitoriosas”, completou.

*Com informações da Agência Brasil