Brasil diz que está disposto a apoiar Venezuela para solucionar crise

  • Por Agencia EFE
  • 06/03/2014 23h03

São Paulo, 7 mar (EFE).- O assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, afirmou nesta quinta-feira que o país estaria disposto a apoiar o governo venezuelano na busca de uma solução para sua crise interna, caso seja convidado.

Em declarações À Agência Brasil, García declarou que o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, “estuda a viabilidade de uma reunião com a Unasul (União das Nações Sul-Americanas)” e detalhou que a Assembleia Nacional da Venezuela estuda “a convocação de uma comissão observadora da Unasul para vir ao país”.

Seria “a única instância que o governo Maduro já anunciou aceitar, caso seja necessária uma mediação”, segundo Garcia, que viajou esta semana à Venezuela para participar dos atos em lembrança ao primeiro ano da morte do ex-presidente Hugo Chávez.

A Venezuela está imersa em uma onda de protestos contra o governo que se repetem no país há três semanas, e que em alguns casos tornaram-se violentos, deixado um balanço oficial de 19 mortos, mais de 250 feridos e centenas de detidos.

“Já estive aqui em outros momentos, como em 2002, e vejo que na época a crise era muito mais grave que agora, mas a dimensão dada neste momento, especialmente pelos veículos de comunicação internacionais, passa uma imagem de algo maior do que realmente é”, opinou o assessor.

Segundo Garcia, Maduro lhe repassou sua intenção de iniciar conversas com meios de comunicação estrangeiros para “esclarecer os fatos”.

“Estamos sempre atentos com o que acontece aqui, e não porque estávamos preocupados, mas levo uma visão mais clara do que está acontecendo”, concluiu. EFE