Brasil recebe representantes de 95 países para discutir futuro da internet

  • Por Jovem Pan
  • 23/04/2014 07h48

O Brasil recebe hoje representantes de 95 países para discutir futuro da internet, um dia após aprovação do Marco Civil. A privacidade, liberdade de expressão, acesso universal e neutralidade da rede serão temas abordados na NETMundial, em São Paulo.

Ontem, o Senado aprovou projeto de lei que institui o Marco Civil da Internet, considerado uma espécie de Constituição para uso da rede no país. O texto, aprovado no mês passado pela Câmara dos Deputados, não sofreu alteração de conteúdo seguirá agora para sanção da presidente Dilma.

A conferência tem como ponto de partida a internacionalização do modelo de gestão da Internet e o Marco Civil é uma das referências para discussão. Para o presidente da NETMundial, Virgílio Almeida, o Brasil possui modelo de gestão da internet avançado e deve servir de exemplo para outros países.

O Brasil é um dos defensores da globalização das instituições que regulam a internet, como a ICANN e a IANA, atualmente vinculadas aos Estados Unidos. Membro do Comitê Gestor da Internet, Demi Getschko, disse a Carlos Aros que a independência é o caminho para o crescimento e desenvolvimento da internet.

O propósito final da NETMundial, que deverá reunir mais de 900 pessoas, é a elaboração de uma carta com os princípios sobre uso da internet. O documento e a conferência são frutos de discussão que começou nos anos 2000 e que resultou em debates locais, como o Marco Civil no país.