Advogado de Moro defende que vídeo de reunião seja divulgado na íntegra

  • Por Jovem Pan
  • 12/05/2020 16h08 - Atualizado em 12/05/2020 16h10
Jair Bolsonaro e o ex-ministro da Justiça Sergio Moro

O advogado do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro divulgou um comunicado nesta terça-feira (12) em que afirma que a gravação do vídeo da reunião interministerial realizada no dia 22 de abril “confirma integralmente” as declarações feitas por Moro na coletiva de imprensa em que anunciou sua demissão do governo e no depoimento prestado à Polícia Federal.

Em ambas as ocasiões, o ex-ministro acusou o presidente Jair Bolsonaro de tentar pressioná-lo pela troca do comando da PF, o que culminou na exoneração de Maurício Valeixo.

O vídeo – que está sob sigilo – foi exibido nesta terça na sede da PF em Brasília. Estiveram presentes Moro, integrantes da PGR (Procuradoria-Geral da República), advogados do ex-ministro e integrantes do governo federal.

Na mesma nota, o advogado Rodrigo Sanchez Rios defende que a gravação seja tornada pública na íntegra. “Assistimos hoje ao vídeo da reunião interministerial ocorrida em 22 de abril. O material confirma integralmente as declarações do ex-ministro Sergio Moro na entrevista coletiva de 24 de abril e no depoimento prestado à PF em 2 de maio”, diz.

“É de extrema relevância e interesse público que a íntegra desse vídeo venha à tona. Ela não possui menção a nenhum tema sensível à segurança nacional”, completa o comunicado.