Alerj define comissão para analisar pedido de impeachment de Witzel

  • Por Jovem Pan
  • 18/06/2020 17h14 - Atualizado em 19/06/2020 08h23
Andre Melo Andrade/Estadão ConteúdoGovernador foi afastado por liminar do STJ na semana passada

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) instalou, nesta quinta-feira (18), a comissão especial que vai analisar o pedido de impeachment do governador Wilson Witzel.

Composta por 25 parlamentares de todos os partidos com representação na Casa, a comissão será presidida pelo deputado Chico Machado (PSD) e terá como relator Rodrigo Bacellar (SDD). A informação foi publicada pela assessoria da Alerj.

O pedido que pode afastar o governador do cargo foi feito pelos deputados Luiz Paulo e Lucinha, ambos do PSDB, que acusam Witzel de crime de responsabilidade. A decisão favorável a abertura do processo de impeachment aconteceu em 10 de junho após votação simbólica dos deputados estaduais – foram 69 votos favoráveis a zero.

Segundo Luiz Paulo, pesa contra o governador, entre outros fatos, a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) pedindo buscas e apreensões na Operação Placebo e mostrando que havia fortes indícios de corrupção com a participação de Witzel. “Então, não tenho dúvida alguma que o pedido de impeachment está muito bem fundamentado”, declarou Luiz Paulo.

O ofício de citação será enviado a Witzel, que terá prazo de 10 sessões ordinárias para apresentar sua defesa. Após essa etapa, a comissão terá mais cinco sessões para apresentar um parecer sobre o caso, contados a partir do recebimento da defesa ou do fim do prazo para a apresentação desta.

Witzel já havia se pronunciado anteriormente, alegando que não fez nada de ilegal em sua gestão.

*Com informações da Agência Brasil