Amazonas anuncia restrição de circulação de pessoas para conter a Covid-19

A princípio, decreto vale por dez dias a partir da próxima segunda-feira, 25, de acordo com o governador Wilson Lima; bares, restaurantes e padarias só poderão funcionar no sistema de delivery

  • Por Jovem Pan
  • 23/01/2021 19h03
YAGO FROTA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDOManaus, capital do AM, vive um colapso no sistema de saúde após cilindros de oxigênio acabarem e precisou transferir pacientes para outros estados

O governo do Amazonas anunciou neste sábado, 23, novas restrições de circulação de pessoas para tentar conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. Em pronunciamento oficial, o governador do estado, Wilson Lima, divulgou medidas mais rígidas que passam a valer a partir da próxima segunda-feira, 25, e terão duração de dez dias, 24 horas por dia. Ele afirma, no entanto, que não há lockdown e que isso não significa cercear o direito de ir e vir. “O cidadão pode sair da sua casa, mas só pode sair se houver extrema necessidade. Ele pode sair para ir ao supermercado, para ir à farmácia, numa emergência, ele pode sair. Não há o menor problema com relação a isso, mas só pode sair se houver essas condições”, disse Lima. Outra medida anunciada é de que só pode sair uma pessoa por família.

De acordo com o novo decreto, supermercados estão abertos de 6h às 19h, com vendas limitadas a alimentos, bebidas, limpeza e higiene pessoal. Farmácias ficarão abertas durante 24h. Feiras funcionarão de 4h às 8h. Restaurantes, padarias e bares só funcionarão por meio de delivery das 6h às 22h. O Amazonas vive um colapso no sistema de saúde e viu seu estoque de oxigênio acabar e pacientes morrerem por asfixia. A taxa de transmissibilidade do estado atualmente é de 1,3, ou seja, cada cem pessoas infectadas podem contaminar mais 130, conforme disse Marcellus Campêlo, secretário de Saúde do governo estadual. Campêlo afirmou ainda que os casos no interior do Amazonas cresceram 140% desde o início de janeiro, o que acendeu alerta nas autoridades. O estado tem já tem dois casos confirmados de reinfecção pela nova variante do coronavírus. “Há uma grande possibilidade da reinfecção ser muito maior do que nós temos visto, o que pode explicar o súbita e exponencial aumento de casos na última semana de dezembro e na primeira semana de janeiro. Isso surpreendeu toda a rede”, completou o secretário de Saúde.

Além disso, Wilson Lima também anunciou que o estado vai receber 132, 5 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca e que elas são suficientes para imunizar todos os idosos com mais de 75 anos de idade e uma parte dos profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate à Covid-19, que são a prioridade de vacinação no Amazonas. O primeiro lote da vacina de Oxford com 2 milhões de doses fabricadas pelo Instituto Serum, na Índia, chegou ao país na noite desta sexta-feira, 22.