Apesar de céu nublado e garoa, banhistas enchem praias na Baixada Santista

Apesar da constante fiscalização de guardas municipais e policiais militares, muita gente aproveitou os momentos de lazer sem a máscara de proteção contra o novo coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 27/12/2020 20h00
MAURÍCIO DE SOUZA/ESTADÃO CONTEÚDO Praias da Baixada Santista ficaram cheias, mesmo com pandemia do novo coronavírus

A Baixada Santista teve céu nublado e garoa nas principais praias neste domingo, 27. Mesmo assim, turistas e moradores aproveitaram para andar na beira do mar ou ficar com amigos ou familiares nas barracas dos ambulantes na praia. Apesar da constante fiscalização de guardas municipais e policiais militares, muita gente aproveitou os momentos de lazer sem a máscara de proteção contra o novo coronavírus. Para tentar coibir a entrada de ônibus e lotações em Santos, a cidade implantou barreiras sanitárias para o período pré e pós-Natal. Neste domingo, o serviço foi suspenso e será retomado no dia 31. Desde 24 de dezembro, oito veículos foram orientados a retornar na barreira implantada no bairro do Saboó (entrada do município) e outros dois, no José Menino (Emissário Submarino). Ainda hoje, três veículos foram abordados no Saboó, dos quais dois comprovaram motivos de trabalho. Um deles, com turistas, foi orientado a retornar para seu local de origem. Já no José Menino, dois veículos entraram após comprovação de motivo de saúde.

O objetivo da ação é impedir a passagem de ônibus, micro-ônibus e vans de turismo não autorizados, de forma a evitar aglomerações nas praias da cidade e a disseminação da Covid-19. Desde o final de novembro, a Secretaria Municipal de Turismo não concede novas autorizações para veículos com turistas de um dia. As barreiras serão retomadas no próximo dia 31 e atuarão no fim de semana de 2 e 3 de janeiro. Desde 28 de novembro, quando voltaram a ser realizadas aos finais de semana em Santos, 113 veículos foram abordados pela GCM, em parceria com a Polícia Militar e Companhia de Engenharia de Tráfego. Trinta e sete voltaram para suas cidades.

Em Guarujá, a prefeitura implantou três barreiras sanitárias nas principais entradas do município nos dias 24 e 25, com aferição de temperatura de todos os ocupantes dos veículos. No período, passaram pelos bloqueios 7.638 veículos e foram registrados dois retornos. As barreiras sanitárias serão realizadas também nos dias 31 e 1 de janeiro. A administração municipal manteve seis barreiras funcionando 24 horas, destinadas ao controle de acessos de ônibus, vans e similares com fins turísticos, que estão proibidos de entrar no perímetro urbano, conforme decreto municipal do dia 3 de dezembro. Já foram feitas 608 abordagens, 58 veículos tiveram que retornar à cidade de origem e foram aplicadas 11 multas, no período de 3 dezembro até 12h deste domingo.

Já nas praias, as equipes de fiscalização do município realizaram de sexta a este domingo, até as 12h, mais de 2.240 orientações, além da entrega de 2.700 panfletos relativos à Covid-19 e ordenamento das praias. Foram realizadas 932 orientações relativas ao decreto municipal quanto à montagem de cadeiras, mesas e guarda-sóis na orla, além de 615 fiscalizações a respeito de som abusivo, 214 relacionadas à retirada de animais e 128 vistorias relacionadas aos alvarás de carrinhos e ambulantes, entre outras. Os fiscais aplicaram 15 multas, sendo duas com apreensão de caixas de som e as outras relativas às normas para conter a covid-19 (uso de máscaras, reserva de espaço, marcação de distanciamento).

A prefeitura de São Vicente informou que equipes trabalham diuturnamente, todos os dias da semana, na fiscalização do comércio e das praias a fim de garantir o cumprimento das medidas de prevenção contra a covid-19, entre as quais está o impedimento de aglomerações. A Secretaria de Saúde (Sesau) também faz fiscalizações em parceria com o Estado desde outubro. Os vigilantes sanitários visitam os estabelecimentos comerciais, onde ocorre a verificação do cumprimento das normas estabelecidas pelos protocolos sanitários de combate ao novo coronavírus, e orientam a população e os comerciantes sobre o uso de máscara e álcool em gel, aferição de temperatura, aglomeração e distanciamento social. A cidade terá barreiras de orientação sanitária entre 31 de dezembro e 2 de janeiro, com a participação de policiais militares e agentes da vigilância sanitária, da Saúde e da Guarda Civil Municipal (GCM). A ação contará com pelo menos 12 agentes. A iniciativa seguirá critérios estratégicos, em horários de maior pico em seis pontos: Centro de Convenções, Ponte Pênsil, Divisa/Praia, Divisa/Tambores, Imigrantes (acesso I) e Imigrantes (acesso II).
Por descumprirem o protocolo sanitário de prevenção à Covid-19, um bar, no Gonzaga, em Santos, e um espaço de eventos, no centro de Santos foram intimados a esvaziar o espaço imediatamente e multados em R$ 10 mil cada na madrugada deste domingo. Os fiscais constataram aglomeração de pessoas, que não usavam máscara, obrigatória em Santos desde 1º de maio. A ação, que faz parte das atividades rotineiras de fiscalização, foi realizada pelo Departamento de Fiscalização Empresarial e Atividades Viárias (Defemp), da Secretaria de Finanças, e pela Guarda Civil Municipal (GCM), com apoio da Polícia Militar. Outros locais também passaram por fiscalização. Outro bar, também no Gonzaga, foi intimado a encerrar as atividades por ter passado do horário permitido (meia-noite).

As prefeituras de Caraguatatuba, São Sebastião, Ilhabela e Ubatuba, no litoral norte, mantêm suas cidades na fase amarela, permitindo o funcionamento de serviços não essenciais, indo contra as determinações do governo estadual. Segundo o Plano São Paulo de contenção da covid-19, todas as cidades do Estado deveriam estar na fase vermelha nos dias 25, 26 e 27 de dezembro e 1º, 2 e 3 de janeiro.

A prefeitura de São Sebastião foi a única que realizou barreiras sanitárias nas divisas com as cidades de Caraguatatuba e Bertioga. Segundo o prefeito Felipe Augusto (PSDB), ocupantes de cerca de mil veículos foram abordados entre sábado e domingo com medição de temperatura e questionários sociais para identificar os visitantes. A ação contou com a participação de profissionais de saúde, fiscalização, trânsito, GCM (Guarda Civil Municipal) e Polícia Rodoviária.

Movimento nas estradas e ocupação de hotéis

As rodovias, assim como as praias, também apresentaram tráfego mais intenso neste domingo. Nas duas principais estradas que dão acesso à região, Tamoios (São José dos Campos/Caraguatatuba) e Oswaldo Cruz (Taubaté/Ubatuba), o tráfego ficou acima do normal, em ambos os sentidos. Não houve registro de acidentes. Na rodovia Rio-Santos, que interliga as cidades da região, o movimento era mais intenso com congestionamentos nos trechos entre as praias Grande e Maranduba, em Ubatuba, Massaguaçu, em Caraguatatuba, onde o DER (Departamento de Estrada de Rodagem) realiza obras para proteger a pista contra ação do avanço do mar, no Km 59,9 e no trecho entre as praias da costa sul de São Sebastião.

Na rede hoteleira da região, a ocupação registrada ficou na faixa de 65% neste feriado prolongado de Natal. A expectativa é de que mesmo sem a tradicional queima de fogos e os shows da virada do ano, cancelados pelas prefeituras devido ao coronavírus, o índice de ocupação deva ser maior no feriado do ano-novo.