Hackers atacam o site da Anvisa, colocam bandeira da Argentina e provocam: ‘Vão nos expulsar também?’

Mensagem alude ao cancelamento da partida da seleção alviceleste com o Brasil, em Itaquera, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022

  • Por Jovem Pan
  • 08/09/2021 20h21 - Atualizado em 08/09/2021 21h03
ReproduçãoAtaque ao site da Anvisa foi registrado na tarde desta quarta-feira

Uma das páginas dentro do site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) foi hackeada na tarde desta quarta-feira, 8. A mensagem colocada no ar continha a bandeira da Argentina e a seguinte frase: “Não ficamos de quarentena para passear pelos seus servidores. Vamos ser expulsos também?”, em alusão à confusão do jogo entre Brasil e Argentina, do último domingo, pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022. A agência informou que iria acionou a Polícia Federal pelo ataque. “Diante dessa ação criminosa, a Anvisa está acionando de imediato a Polícia Federal e adotando medidas técnicas para buscar a recomposição do sistema.” O acesso já foi restabelecido. Também nesta quarta-feira, o órgão publicou uma cronologia dos acontecimentos que levaram ao cancelamento da partida.

De acordo com nota, no dia 1º de setembro, quatro jogadores da Argentina preencheram documentos eletrônicos obrigatórios para entrar no Brasil. Eles desembarcaram no dia 3, e os agentes da Anvisa ouviram “rumores” de que o quarteto estaria descumprindo normas sanitárias. No sábado, dia 4, houve a constatação da Secretaria de Saúde de São Paulo de que esses jogadores não concederam informações verídicas. Ainda de tarde, a agência acionou o Ministério da Saúde, a CBF, Conmebol e a Argentina para determinar a quarentena. No dia do jogo, às 11h39, a Polícia Federal foi acionada para fazê-los retornar. Às 15h, a comissão chegou à Neo Química Arena, e então ocorreu a paralisação.