Após morte, Carrefour anuncia fundo de R$ 25 mi para promover inclusão e combater racismo

Nota do hipermercado afirma que não dá para reparar a vida de João Alberto, morto por seguranças em unidade no Rio Grande do Sul, mas ‘é o primeiro passo para que o combate ao preconceito e racismo estrutural ganhe força’

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2020 23h40
LUCAS LACAZ RUIZ/ESTADÃO CONTEÚDO - 20/11/20Protestos eclodiram em frente as unidades do hipermercado depois da morte de João Alberto

O Grupo Carrefour Brasil anunciou nesta segunda-feira, 23, a criação de um fundo para promover inclusão racial e combater o racismo. O aporte inicial será de R$ 25 milhões. O valor é adicional à doação anunciada pela empresa, que reverterá o resultado das vendas realizadas nos hipermercados da rede no país no dia 20 de novembro. “Sabemos que não podemos reparar a perda da vida do senhor João Alberto. Este movimento é o primeiro passo da empresa para que o combate ao preconceito e racismo estrutural, que é urgente no Brasil, ganhe ainda mais força e apoio da sociedade. Acreditamos que poderemos evoluir e contribuir para a construção de uma sociedade mais inclusiva e igualitária”, afirma Noël Prioux, CEO do Grupo Carrefour Brasil no comunicado.

A empresa afirma que tem se reunindo com entidades representativas da causa e com especialistas que atuam nesta frente. Além disso, a partir das reivindicações, a empresa diz que anunciará na próxima quarta-feira, 25 de novembro, os compromissos e o plano de ação do trabalho, que nortearão este fundo. As iniciativas compreenderão ações internas e projetos de âmbito externo, visando promover ações que envolvam seus milhares de colaboradores e também seus públicos externos.

*Com informações do Estadão Conteúdo