Após vetos, Aras defende lei que pune abuso de autoridade

  • Por Jovem Pan
  • 25/09/2019 15h26
Augusto Aras, indicado para o cargo de procurador-geral da República, durante sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado

Após o Congresso derrubar 18 vetos do presidente Jair Bolsonaro à lei do abuso de autoridade, o subprocurador Augusto Aras afirmou que a legislação, após a decisão dos parlamentares tomada na noite desta terça-feira (24), “pode produzir um bom efeito”.

O indicado para o cargo é sabatinado nesta quarta-feira (25) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

As mudanças na lei, mesmo após os vetos mantidos (foram 15), é criticada por juízes, procuradores, policiais e por parlamentares que apoiam a Lava Jato no Congresso.

“Acredito que temos no Brasil, hoje, uma lei de abuso de autoridade que pode alcançar, sim, a finalidade social a que se dirigia à norma e pode, sim, produzir um bom efeito, porque é preciso que quem trate com a coisa pública tenha o respeito devido ao cidadão”, disse Augusto Aras.

*Com informações do Estadão Conteúdo