Bolsonaro vê ‘abusos’ do STF e diz: Está na hora de tudo ser colocado no seu devido lugar

  • Por Jovem Pan
  • 17/06/2020 10h28 - Atualizado em 17/06/2020 10h28
Isac Nóbrega/PRBolsonaro destacou que todos, sem exceção, devem entender o que é democracia, e que isso não é apenas "o que um poder quer"

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou, a apoiadores nesta quarta-feira (17), que está “fazendo o que deve ser feito” para o Brasil e “não será o primeiro a chutar o pau da barraca”. A declaração acontece após o chefe do Executivo afirmar que tomará “medidas legais” para proteger a Constituição do que ele considera “abusos” do Supremo Tribunal Federal (STF), se referindo a quebra do sigilo bancário de dez deputados e um senador aliados ao seu governo.

“Tem gente que nasceu 40 anos depois do que eu vivi e quer dizer como eu devo governar o Brasil. Estou fazendo exatamente o que tem que ser feito. Eu não vou ser o primeiro a chutar o pau da barraca. Eles estão abusando, isso está a olhos vistos. O ocorrido no dia de ontem [terça], quebrar sigilo de parlamentar, não tem história vista numa democracia por mais frágil que seja. Está chegando a hora de colocar tudo em seu devido lugar”, disse o presidente na saída do Palácio da Alvorada.

Bolsonaro destacou que todos devem entender o que é democracia e disse que isso não é apenas “o que um poder quer”. “Não devo nada a ninguém do que estou fazendo. Está chegado a hora de acertarmos o Brasil no rumo da prosperidade e todos entenderem o que é democracia. Democracia não é o que eu quero, nem você, nem o que um poder quer, o que outro poder quer. Está chegando a hora, fique tranquila”, declarou.

O presidente conversou com uma apoiadora que afirmou ser uma ativista e dizia temer ser presa. “Eles já estão com mandado [de prisão]. Três amigos nossos foram presos sem fazer nada, não temos um estilingue para se defender. Não pedimos intervenção”, contou a mulher ao presidente.

Na sequência, Bolsonaro falou que estilingue é ação, o que seria outra coisa, mas não pensamentos e palavras. “Terrorismo não é o que alguns estão achando por aí. Terrorismo é meter carro bomba em guarita do Exército”, disse a apoiadora.

*Com informações do Estadão Conteúdo