Bolsonaro diz que novo PGR deve ser homem; nome será indicado até quinta

  • Por Jovem Pan
  • 03/09/2019 12h24 - Atualizado em 03/09/2019 12h28
Marcos Corrêa/PR Bolsonaro afirmou que não se comprometeu a seguir a lista tríplice de indicações da ANPR

O presidente Jair Bolsonaro deve anunciar o nome do sucessor de Raquel Dodge até a próxima quinta-feira, dia 5. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, o presidente não quis adiantar o nome do próximo PGR, mas deu a entender que um homem ocupará o cargo e afirmou que não se comprometeu a seguir a lista tríplice de indicações.

“A criança deve nascer até quinta”, afirmou o presidente. Segundo ele, a próxima pessoa a ocupar o cargo vai “apanhar muito” apenas por ter sido escolhido por Bolsonaro.

Jair Bolsonaro negou que sua indicação seria o subprocurador da República Alcides Martins, vice-presidente do CSMPF (Conselho Superior do Ministério Público Federal). Ele deve assumir interinamente o cargo no fim do mandato de Dodge, no dia 17 de setembro.

PGR é a ‘dama’

O presidente comparou o Governo Federal com um jogo de xadrez. “Eu sou o rei, os ministros são os bispos, como a Tereza Cristina, por exemplo. E o PGR é a dama”, exemplificou. Ele também associou Sergio Moro com a peça torre e Paulo Guedes com o cavalo.

Bolsonaro recebeu, nas últimas semanas, pelo menos oito candidatos ao cargo. São eles: Raquel Dodge, que deseja ser reconduzida; e os subprocuradores-gerais Augusto Aras, Antonio Carlos Simões Sores, Paulo Gonet, Marcelo Rebello, Bonifácio Andrada e Mário Bansaglia – único dos três indicados na lista tríplice elaborada pela ANPR que encontrou o presidente; e o procurador-regional Lauro Cardoso.

Apesar de não fazer parte do Poder Executivo, Bolsonaro afirmou que o posto de PGR é o segundo mais importante do Governo Federal. Segundo a Folha, o presidente já afirmou que procura alguém “alinhado com o Governo” e que não seja próximo do ex-procurador-geral Rodrigo Janot.