Bolsonaro volta a defender divulgação parcial de vídeo de reunião

  • Por Jovem Pan
  • 12/05/2020 21h05
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoNesta tarde, Bolsonaro afirmou que não mencionou “a PF ou Superintendência” durante o encontro

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender na noite desta terça-feira (12), pelas redes sociais, a exibição parcial do vídeo da reunião ministerial feita no dia 22 de abril. Para ele, “qualquer parte que for pertinente ao inquérito, pode ser levada ao conhecimento público”.

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro defendeu, mais cedo, que a gravação fosse exibida “preferencialmente na íntegra”. Segundo ele, na ocasião, Bolsonaro teria solicitado a troca no comando da Polícia Federal, interferindo, assim, nas decisões da corporação.

O presidente, no entanto, alega que somente os assuntos relacionados ao inquérito devem se tornar públicos, já que no restante do encontro foram “tratados temas reservados”.

Nesta tarde, Bolsonaro classificou o vídeo como “última cartada midiática” e afirmou que não mencionou “a PF ou Superintendência” durante a reunião. O presidente também negou que pretendesse trocar o comando da corporação para “proteger a família”.