Brasil tem média móvel acima de 100 mil casos diários pela primeira vez na pandemia

País registrou 168 mil novos casos e 350 novas mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

  • Por Jovem Pan
  • 20/01/2022 22h00
Idrees Mohammed/EPA/EFE - 03/12/2021 Agente de saúde da Índia coleta saliva de idoso para fazer teste de Covid-19, ao ar livre, em frente a um muro com o grafite de um vírus com cara maléfica Variante Ômicron segue se espalhando em alta velocidade no Brasil

A média móvel de novos casos de Covid-19 nos últimos sete dias no Brasil ultrapassou 100 mil casos pela primeira vez desde o início da pandemia nesta quinta, 20. Em 24 horas, o país registrou 168.495 novos casos, segundo o Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass), e atingiu a média de 110.047 novas infecções detectadas a cada dia na última semana, a maior desde o início da pandemia. O número de novos casos também é o segundo maior desde que a Covid-19 chegou ao Brasil, e perde justamente para os 204 mil registrados na última quarta, 19. O coronavírus ainda causou outras 350 mortes, número parecido com os dos últimos dias – foram 351 na terça, 18, e 338 na quarta. A média móvel de mortes está em 237 óbitos diários nos últimos sete dias, bastante abaixo do pico de 3 mil registradas em abril de 2021. O crescimento do número de infecções é resultado do espalhamento da variante Ômicron, mais transmissível e capaz de escapar da imunidade prévia adquirida com vacinas ou infecções anteriores; por outro lado, ela tende a causar menos mortes, principalmente entre vacinados. No total, o Brasil já detectou 23.585.243 casos de Covid-19 e 622.205 pessoas perderam a vida no país por causa da doença.