Investigação conclui que parada cardíaca de criança em Lençóis Paulista não tem relação com a vacina

Criança tinha síndrome de Wolff-Parkinson-White; ela está hospitalizada e tem quadro de saúde estável

  • Por Jovem Pan
  • 20/01/2022 16h08
ANDREJ IVANOV / AFP pessoa administrando vacina em seringa Município suspendeu a vacinação infantil após a criança passar mal

Investigação do Centro de Vigilância Epidemiológica do governo de São Paulo concluiu nesta quinta-feira, 20, que o caso de uma criança de 10 anos que teve uma parada cardíaca em Lençóis Paulista, no interior do Estado, não tem relação com a vacina contra a Covid-19. O município suspendeu a vacinação infantil após a criança passar mal 12 horas depois de receber o imunizante. Foi concluído, no entanto, que ela tinha a síndrome de Wolff-Parkinson-White. A doença causa pré-excitação no eletrocardiograma, uma condição congênita que leva o coração a ter crises de taquicardia. “A síndrome de Wolff-Parkinson-White, até então não diagnosticada e desconhecida pela família, levou a criança a ter uma crise de taquicardia, que resultou em instabilidade hemodinâmica. Não existe relação causal entre a vacinação e o quadro clínico apresentado, portanto, o evento adverso pós-vacinação está descartado”, informou o governo estadual em nota. O Sistema de Vigilância Epidemiológica de Eventos Adversos Pós-vacinação informou que a criança foi imunizada com dosagem e técnica corretas. Ela teve o quadro revertido, está hospitalizada tem estado de saúde estável.