Casos de Covid-19 entre mais jovens aumentaram até 626%, diz relatório da Fiocruz

Estudo analisou dados coletados nas primeiras 10 semanas epidemiológicas de 2021; mortes também cresceram 419,23% na faixa etária entre 40 e 49 anos

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2021 20h04 - Atualizado em 26/03/2021 20h37
EFE/ Antonio Lacerda Fundação defende adoção de medidas para controlar avanço da pandemia

Um boletim elaborado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostrou que o número de casos de Covid-19 em pessoas mais jovens está aumentando. Analisando dados coletados entre a Semana Epidemiológica um de 2021 e a 10 (que se encerrou em 13 de março), o relatório mostrou um aumento de 626% no número de infecções entre pessoas com idade entre 40 e 49 anos, sendo esse o maior crescimento registrado. O número de casos em pessoas com idade entre os 30 e 39 anos aumentou em 565,08% enquanto que a quantidade de infectados também cresceu na faixa etária entre 50 e 59 anos, com um aumento de 525,93%. Segundo o relatório, os dados sugerem um deslocamento da pandemia para a população mais jovem. Em relação aos óbitos, o aumento é um pouco menor: 352,62% para pessoas entre 30 e 39 anos, 419,23% entre 40 e 49 anos e 317,08% entre 50 e 59 anos. Em números gerais, o total de casos cresceu 316,88% enquanto que o de mortes aumentou 223,1%.

Por conta desse cenário, especialistas da Fiocruz defendem dois grupos de medidas que estão interconectados entre si. No primeiro, estão medidas que visam conter a taxa de transmissão da doença, como lockdown, ampliação de leitos e compra de medicamentos e insumos para evitar o desabastecimento. Já no segundo estão medidas de mitigação que visam desacelerar a propagação do novo coronavírus até que 70% da população esteja vacinada. A necessidade de ampliar a vacinação também foi mostrada no relatório. “O ritmo lento em que se encontra a vacinação contribuí para prolongar a duração da pandemia e a adoção intermitente de medidas de contenção e mitigação”, ressaltaram os pesquisadores responsáveis pelo boletim.