Cidade de Lençóis Paulista suspende vacinação infantil após relato de suposta reação

Criança asmática teria apresentado alterações nos batimentos cardíacos e desmaiado; ela foi reanimada e está bem, mas ainda sob observação

  • Por Jovem Pan
  • 19/01/2022 23h00
EFE/EPA/NARONG SANGNAK Profissional da saúde mostra frasco da vacina da Pfizer contra a Covid-19 Dose pediátrica foi aplicada na menina conforme o indicado, segundo a prefeitura de Lençóis Paulista

O município de Lençóis Paulista, no interior de São Paulo, interrompeu por sete dias a vacinação de crianças contra a Covid-19 após o pai de uma menina relatar uma suposta reação adversa ao imunizante da Pfizer. A menina, que tem asma como comorbidade, apresentou alterações nos batimentos cardíacos e desmaiou cerca de doze horas após receber a primeira dose, segundo o relato do pai. Ela foi levada para um hospital particular, onde foi reanimada e transferida para um hospital de Botucatu, onde está consciente e estável, mas segue em observação. Em nota oficial divulgada nas redes sociais, a prefeitura de Lençóis Paulista disse não ter tido acesso aos prontuários médicos da menina mas, mesmo assim, decidiu suspender a vacinação de crianças, e disse que a Secretaria de Saúde local está em contato com todos os responsáveis pelas outras 46 crianças vacinadas na cidade para acompanhamento. A administração ainda garantiu que a dose era pediátrica e foi aplicada de maneira correta.

Em nota oficial, o Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) de São Paulo informou estar monitorando a situação. “O Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) está acompanhando e analisará o caso de Lençóis Paulista. O CVE informa que todos os casos de eventos adversos são analisados por uma comissão de especialistas antes de qualquer confirmação. É, portanto, precipitado e irresponsável afirmar que o caso do município está associado à vacinação. Na maioria das vezes, os casos de eventos adversos pós-vacinação são coincidentes, sem qualquer relação causal com o imunizante”, disse. Segundo a prefeitura de Lençóis Paulista, a paralisação foi para aguardar instruções dos órgãos estaduais e federais, e disse já ter solicitado acesso aos prontuários para saber se foi um efeito adverso da vacina recebida pela menina.