Cinco presos fogem de dois presídios em Goiás

Um vigilante temporário foi detido em Caldas Novas por suspeita de facilitar a fuga

  • Por Jovem Pan
  • 20/01/2020 14h32 - Atualizado em 20/01/2020 14h35
Reprodução / TV Anhanguera Presos teriam cavado túnel para fuga do presídio localizado em Abadiânia, Goiás

Pelo menos cinco presos escaparam neste domingo (19) de dois estabelecimentos prisionais de Goiás, informou a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária do estado. As fugas ocorreram em Abadiânia, a cerca de 100 quilômetros de Goiânia, e em Caldas Novas, a 180 quilômetros da capital goiana.

Um vigilante penitenciário temporário foi detido em Caldas Novas por suspeita de facilitar a fuga de dois detentos da unidade prisional regional da cidade.

Segundo a diretoria-geral, o servidor, cujo nome não foi divulgado, tem de 37 anos e foi filmado pelo sistema de videomonitoramento da unidade (cuja instalação foi concluída na semana passada) quando repassava aparelhos celulares, acessórios eletrônicos e drogas para um grupo de presos.

De acordo com a diretoria-geral, as imagens comprovam que o vigilante não cumpriu os procedimentos de segurança necessários para impedir que os dois detentos escapassem, pouco tempo depois de receberem, do vigia, o material ilícito.

O vigilante penitenciário que realizava o último plantão antes do encerramento de seu contrato temporário de um ano, que acabaria no próximo dia 22, foi conduzido à delegacia de Polícia Civil, onde foi decretada a prisão em flagrante.

As apurações também vão investigar a suspeita de que o funcionário terceirizado transferiu detentos de celas sem determinação da direção da unidade sem avisar a ninguém, o que teria facilitado a fuga dos dois presos. Um dos dois fugitivos foi recapturado pela Polícia Civil esta manhã.

Já em Abadiânia, os três fugitivos escaparam da unidade prisional por um buraco que abriram no banheiro da cela, diretamente para a área do presídio. Forças policiais foram imediatamente notificadas para tentar localizar os foragidos – que não foram encontrados até o momento.

Outras fugas de presos aconteceram neste final de semana – ainda neste domingo, 75 membros do PCC fugiram de um presídio no Paraguai. O ministro da Justiça, Sergio Moro, informou que está disponível para colaborar com as investigações. Houve reforço na fronteira do Paraguai com o Mato Grosso do Sul.

*Com informações da Agência Brasil