Com mais de 80% dos leitos de UTI ocupados, BH volta a fechar comércio

Segundo o prefeito Alexandre Kalil, a medida se fez necessário após a descoberta de três novas cepas (P1, P2 e 117) de Covid-19 em dois terços dos infectados da capital mineira

  • Por Jovem Pan
  • 06/03/2021 14h17
ALEX DE JESUS/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDOHospitais em Belo Horizonte estão com 81% dos leitos de UTI ocupados com pacientes da Covid-19

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, decidiu restringir novamente o funcionamento do comércio na cidade apenas às atividades essenciais. O decreto assinado por Kalil determina o fechamento das lojas a partir das 14h (horário de Brasília) deste sábado, 06. A justificativa do prefeito é a presença de três novas cepas (P1, P2 e 117) de Covid-19 em dois terços dos infectados da capital mineira. “Não estamos contaminando mais pais e avós. Agora, estamos contaminando filhos e sobrinhos”, disse. Nas palavras dele, a cidade volta à estaca zero em virtude do cenário epidemiológico. Outra razão para a restrição é o aumento na taxa de ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI), que passou de 74,4% para 81% nos dois últimos boletins epidemiológicos.

O secretário de Saúde do município, Jackson Machado, reforçou a preocupação do governo diante da situação. “O perfil de contaminação mudou e essa foi uma das razões que nos levaram a sugerir que a cidade fosse novamente fechada. Pedimos a todos que se isolem em casa”. Dentre os estabelecimentos que poderão funcionar durante o período de restrição estão padarias e lanchonetes (vedado o consumo no local), açougues e peixarias, minimercados e supermercados, mercearias, farmácias, óticas, lojas de materiais de construção, lojas de autopeças, bancos e casas lotéricas, agências dos Correios, indústrias e bancas de jornais. Restaurantes poderão funcionar apenas para entregas em domicílio ou retirada no local.

Vacinação

Neste final de semana, a prefeitura aplica a segunda dose da vacina contra a Covid-19 em idosos com idade entre 86 e 88 anos residentes na capital. O insumo será aplicado das 8h às 15h em centros de saúde específicos, em todas as regionais da cidade, em postos extras e em pontos de drive-thru. De acordo com a prefeitura, as doses para todo o público-alvo estão garantidas e não é necessário chegar muito cedo aos locais de vacinação. Os idosos devem levar o cartão de vacina que conste a primeira dose, o documento de identidade, o CPF e um comprovante de residência.

*Com informações da Agência Brasil