Pandemia reduz o número de mortes no trânsito no Brasil em 2020

Especialistas alertam que diminuição dos números deve ser comemorada, mas não significa mudança real, já que muitos veículos deixaram de circular por causa da pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 06/03/2021 12h28
ADEMILSON TICO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOApesar da diminuição de números, acidentes graves ainda foram registrados no país

A pandemia reduziu o número de mortes no trânsito no Brasil em 2020, mas 35 mil pessoas perderam a vida em acidentes, contra uma média anual de 40 mil, volume que ainda é considerado como “extremamente alto”. O diretor da Associação Mineira de Medicina do Tráfego, Alysson Coimbra, reforça que o retorno maior do trânsito é um complicador devido ao avanço da Covid-19 e necessidade de leitos de UTI no país. “Neste momento que a gente atravessa de falta total de leitos e sobrecarga das equipes multidisciplinares, nós temos que acreditar que qualquer parcela de confinamento e de redução de circulação vai ser efetiva para salvar uma, duas ou mais vidas. Então, consequentemente, essa redução de veículos nas zonas urbanas, principalmente, onde as medidas mais rígidas e restritas foram adotadas, isso vai impactar sim, principalmente na redução dos acidentes motociclísticos.

“O Brasil no ano passado atingiu a meta de redução de mais de 50% dos acidentes, que foi a meta nacional da ONU, mas às custas da redução da circulação. Felizmente, o trânsito brasileiro matou menos pessoas, mas esse dado não é verdadeiro e não significa adoção de políticas públicas voltadas para preservação da vida”, afirmou. O diretor da Associação Mineira de Medicina do Tráfego, Alysson Coimbra, reforça a necessidade de uma efetiva fiscalização e educação para o trânsito menos violento. Segundo ele, uma redução de 10% nos acidentes impactaria em R$ 25 bilhões aos cofres públicos.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos