Em reabertura, Covas pede ‘cautela’ para evitar cenas como as do RJ

Prefeito de São Paulo se referiu a aglomerações registradas em bares cariocas nos últimos dias

  • Por Jovem Pan
  • 06/07/2020 15h00
BRUNO ROCHA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOEstabelecimentos do setor de alimentação reabriram as portas nesta segunda-feira na capital paulista

Mesmo com a permissão dada a bares, restaurantes e salões de beleza para funcionarem a partir desta segunda-feira (6) em São Paulo, o prefeito Bruno Covas pediu “cautela” à população da capital. “Apesar de a cidade estar nessa fase de reabertura, a pandemia continua. Queria, portanto, pedir à população cautela para evitar as cenas que vimos no Rio de Janeiro. Essa fase de flexibilização não se confunde com o fim da pandemia”, disse, referindo-se a aglomerações registradas em bares da capital fluminense nos últimos dias.

O governador João Doria seguiu na mesma linha e pediu cuidado nesse momento de reabertura de setores da economia, destacando a importância de a população usar corretamente a máscara, medida obrigatória no estado e que deverá perdurar até que a vacina contra o novo coronavírus esteja em operação.

Reabertura dos parques

Na coletiva concedida nesta segunda no Palácio dos Bandeirantes, a 85ª com o centro de contingência de combate à pandemia, Covas disse também que até sexta-feira (10) deverá anunciar a data e o horário de reabertura dos mais de 100 parques municipais da cidade. Segundo ele, a ideia é que os parques sejam reabertos apenas durante a semana e permaneçam fechados nos finais de semana.

Disse ainda que os grandes eventos estão sendo discutidos. “A principal preocupação é qual é a previsibilidade que nós temos da doença para poder avançar em qualquer tipo de planejamento e evitar desperdício de recurso público. Estamos discutindo uma Virada Cultural apenas on-line, mas ainda não há uma decisão, assim como em relação ao Carnaval, Réveillon e outras grandes festas em São Paulo”, completou.

*Com Estadão Conteúdo