Covid-19: Vinte e cinco capitais brasileiras têm ocupação de UTIs igual ou acima de 80%

Dados foram divulgados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) nesta segunda-feira; de todas as capitais brasileiras, apenas Belém e Maceió têm número abaixo de 80%

  • Por Jovem Pan
  • 09/03/2021 20h16 - Atualizado em 09/03/2021 20h19
Marcello Casal Junior/Agência BrasilOcupação é referente a leitos disponibilizados pela rede pública de saúde

Um levantamento divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz nesta terça-feira, 9, mostra que 25 capitais brasileiras têm ocupação de leitos públicos de UTI voltados para adultos com Covid-19 acima de 80%, nível considerado como crítico no país. Dessas 25, 15 têm mais de 90%: Campo Grande (106%); Porto Alegre (102%); Porto Velho (100%); Rio Branco (99%); Goiânia (98%); Teresina (98%); Florianópolis (97%); Brasília (97%); Curitiba (96%); Fortaleza (96%); Natal (96%); Cuiabá (96%); Palmas (95%); São Luís (94%) e Rio de Janeiro (93%). “Municípios e estados já próximos ou em situação de colapso deveriam adotar medidas mais rigorosas: restrição da circulação e de atividades não essenciais, reforço da atenção primária e das ações de vigilância, que incluem testagem oportuna de casos suspeitos e seus contatos”, afirma nota divulgada pela Fiocruz.

Os estados com ocupação entre 90% e 80% são Macapá (90%); Manaus (87%) João Pessoa (87%); Aracajú (86%); Recife (85%); Salvador (85%); Belo Horizonte (85%); São Paulo (82%); Boa Vista (80%) e Vitória (80%). As cidades de Belém e de Maceió são as únicas que estão abaixo dos 80%, respectivamente com 75% e 73%. Segundo a série histórica de ocupação de leitos das capitais computada pela Fiocruz desde julho de 2020, esse é o momento no qual mais capitais têm estado crítico de ocupação de leitos. Desde o dia 1º de março não há estado com nível baixo de ocupação de leitos. Até o momento, segundo dados do Ministério da Saúde, o país tem 9,8 milhões de casos confirmados e 268.370 óbitos pela doença.