Cultura suspende edital do Prêmio Nacional das Artes proposto por Alvim

Ex-secretário chegou a apresentar o programa dizendo que iria contar a ‘verdadeira história do Brasil’

  • Por Jovem Pan
  • 22/01/2020 16h06
Reprodução/FacebookAlvim foi demitido após utilizar termos de Joseph Goebbels, ministro de Hitler durante o nazismo

A Secretaria Especial de Cultura suspendeu o edital do Prêmio Nacional das Artes, proposto pelo ex-secretário Roberto Alvim, no valor de R$ 20 milhões. Alvim foi demitido por causa do vídeo em que justamente anunciava detalhes do programa, utilizando termos de Joseph Goebbels, ministro de Hitler durante o nazismo. O edital prometia novos rumos para peças, exposições, HQs e produções literárias.

A decisão sobre a manutenção do plano caberá à nova secretária, Regina Duarte, que iniciou nesta quarta-feira uma fase de testes no cargo, a fim de conhecer detalhes sobre as necessidades. Desde a divulgação do vídeo de Alvim, no entanto, na noite de quinta-feira, boa parte da classe artística rejeitou o plano.

Antes de sair do cargo, Alvim chegou a apresentar o Prêmio em uma live feita com o presidente Jair Bolsonaro. Segundo ele, o edital iria contar a “verdadeira história do Brasil” e “criar um cinema sadio, ligado aos valores e princípios do governo”, além de aliar o “conservadorismo com a arte”.

O edital estava previsto para ser lançado em março e, em suas sete categorias, iria selecionar cinco óperas, 25 espetáculos teatrais, 25 exposições individuais de pintura e 25 de escultura, 25 contos inéditos, 25 CDs musicais originais e 15 propostas de histórias em quadrinhos.

O ex-secretário afirmou ainda que teriam categorias de filmes sobre a independência do Brasil e grandes figuras históricas.

* Com informações do Estadão Conteúdo