‘Descobri que não tive Covid-19, mas sim endometriose’, diz Carla Zambelli

Em entrevista à Jovem Pan, deputada afirma que falso positivo em exame sorológico, dores no corpo e contato com infectados fizeram com que ela acreditasse estar com o novo coronavírus

  • Por Giullia Chechia Mazza
  • 28/08/2020 19h41 - Atualizado em 29/08/2020 01h59
Pablo Valadares/Câmara dos DeputadosDeputada Carla Zambelli segue para nova internação hospitalar após descobrir endometriose

Após a deputada federal Carla Zambelli ser diagnosticada com Covid-19 e ser declarada clinicamente recuperada, o hospital DF Star, de Brasília, afirmou em nota à imprensa que a equipe médica que a acompanha, após novos exames, chegou à conclusão de que ela não esteve infectada pelo vírus. Zambelli passou por uma consulta de rotina nesta sexta-feira, 28, e foi detectada uma endometriose profunda. “Foi feito o diagnóstico e iniciado o tratamento. A paciente está bem, em acompanhamento ambulatorial”, diz a nota. A rede de hospitais informou que o diagnóstico de lúpus eritematoso sistêmico ou de outra doença autoimune foi descartado.

Em entrevista exclusiva à Jovem Pan, Zambelli esclareceu a situação. “Descobri há pouco que não tive Covid-19. Quando pensava já estar recuperada da doença, passei por um check-up geral e encontraram a endometriose profunda. Na última semana, divulguei o boletim que havia contraído o coronavírus porque tive contato com pessoas que estavam infectadas. Coincidentemente, o teste sorológico atestou resultado positivo e eu sentia muitas dores. Todos os fatores me faziam acreditar que eu estava com a Covid-19″, diz. A deputada afirma ainda que é importante explicar o caso, já que se trata de uma questão de responsabilidade pública. “Não sei o que aconteceu, se houve um falso positivo no exame ou se ocorreu algum erro humano, como alguma troca de resultados. Acho necessário divulgar que eu não tive a Covid-19 porque, caso eu a contraia no futuro, as pessoas podem pensar que se trata de uma reinfecção, mesmo que a reincidência ainda não exista no Brasil. Imagina só, eu seria tratada como o primeiro caso.”

Enquanto concedia a entrevista, Carla Zambelli se preparava para dar entrada, ainda nesta sexta-feira, a uma nova internação hospitalar, na qual investiga a necessidade de um procedimento cirúrgico. “De certa maneira, até foi bom, porque porque descobri o diagnóstico da endometriose profunda, que já me acompanha há um tempo. No ano passado, tive um aborto espontâneo, muito provavelmente em decorrência da doença no útero. Atualmente, sofro com problemas intestinais, porque a endometriose estourou o útero e está indo para o intestino. Cotidianamente tenho dores nas costas e na lombar, mas não desconfiava que poderia ser um algo sério”, relata. A deputada revela que fará desta descoberta um instrumento para conscientizar outras mulheres sobre a gravidade da doença. “Vou começar a fazer vídeos nas minhas redes para falar sobre esse assunto, porque se a mulher deixar a endometriose passar e não a investigar como ocorreu comigo, pode sofrer diversas consequências, como abortos espontâneos, fortes dores e outros distúrbios”, conclui.