Doria: ‘PM agiu para manter integridade física dos manifestantes dos dois lados’

O governador de São Paulo ainda disse que ‘posições contrárias não podem ser expressadas com violência nas ruas’

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2020 17h58
Roberto Casimiro/Estadão ConteúdoJoão Doria, governador do estado de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou neste domingo (31) que a Polícia Militar (PM) “agiu hoje para manter a integridade física dos manifestantes, na Avenida Paulista. Dos dois lados”.

“A presença da PM evitou o confronto e as prováveis vítimas deste embate. Todos têm direito de se manifestar, mas ninguém tem direito de agredir”, escreveu Doria, no Twitter.

Neste domingo, manifestantes e torcidas organizadas compareceram em um ato pró-democracia na Paulista. No mesmo horário, manifestantes bolsonaristas se reuniam na avenida. Houve confronto, depredação, fogo em lixeiras e, ao menos, três pessoas presas portando “artefatos químicos, rojões e canivetes”, segundo a PM. A Tropa de Choque reagiu com bombas de gás.

Segundo o secretário executivo da corporação, coronel Camilo, a PM agiu “respeitando a democracia e restabeleceu a ordem”.

Doria também afirmou que, em uma democracia, se respeita manifestações.

“No processo democrático, manifestações devem ser respeitadas. Mas posições contrárias não podem ser expressadas com violência nas ruas. O Brasil precisa de paz, diálogo e respeito às instituições, para preservar sua democracia.”

E finalizou, pedindo união. “Deveríamos estar todos unidos para superar a mais grave crise de saúde da nossa história.”