Doria promete resposta ao ataque em Araçatuba: ‘Cenas de terror não ficarão impunes’

Dois suspeitos de participarem da ação foram detidos e um terceiro foi morto em confronto com a polícia; três pessoas morreram e seis ficaram feridas

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2021 15h00 - Atualizado em 30/08/2021 15h55
MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDOO governador João Doria prometeu punir os responsáveis pelo ataque em Araçatuba

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), prometeu nesta segunda-feira, 30, prender os responsáveis pelo terror vivenciado pelos habitantes de cidade de Araçatuba, no interior de São Paulo, nesta madrugada. Uma quadrilha fortemente armada promoveu tiroteio e fez reféns para assaltar dois bancos na região central do município. Pedestres foram levados para pontos estratégicos onde permaneceram como escudos humanos. Bases da Polícia Militar foram atacadas pelos criminosos — que espalharam explosivos pela cidade e chegaram a lançar dinheiro nas ruas. Pelo menos dois suspeitos de participarem da ação já foram detidos. Doria informou que um terceiro morreu em confronto com a polícia. “As cenas de terror vivenciadas pela população de Araçatuba não ficarão impunes”, disse o tucano.

“Dois criminosos foram presos e um terceiro foi morto em confronto com a polícia. Há uma grande força-tarefa envolvendo 380 policiais e 2 helicópteros Águia para prender e punir os responsáveis”, assegurou o governador. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, o ataque deixou três mortos e seis feridos. A pasta não esclarece se o número de mortes inclui a do criminoso. Além do Águia e da Polícia Civil, participam da ação a Polícia Militar de Araçatuba, com o apoio de equipes de Bauru, São José do Rio Preto e Presidente Prudente. Uma equipe do GATE (Grupo de Ações Tática Especiais) também participa da ocorrência. O Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) de Araçatuba, com o Apoio da 5ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Furtos e Roubos a Bancos, também investiga o caso.