Em dia de greve, manifestantes fecham a Av. Paulista em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 14/06/2019 18h52
PABLO WASHINGTON /PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDOAntes, o dia já havia sido marcado por uma greve

Manifestantes que protestavam contra medidas do governo Bolsonaro, como a reforma da Previdência e o contingenciamento de verbas para a educação, fecharam os dois sentidos da Avenida Paulista, região central de São Paulo, no fim da tarde desta sexta-feira (14). O número de participantes do ato não foi divulgado.

Antes, o dia já havia sido marcado por uma greve convocada por movimentos sociais e centrais sindicais. Na capital paulista, o metrô funcionou apenas parcialmente. O governador João Doria havia dito que a expectativa era que as linhas voltassem a funcionar integralmente às 14h, o que não aconteceu. Segundo ele, durante a manhã, somente 16% dos usuários foram atendidos.

Outras capitais do País foram afetadas pela greve e também registraram protestos. Entre elas estão Belo Horizonte, onde nenhuma linha do metrô funcionou, e Salvador e Brasília, onde houve paralisação total dos ônibus.

No Rio de Janeiro, não houve alteração no transporte coletivo. Durante uma manifestação em Niterói, no entanto, cinco pessoas foram atropeladas no início da manhã na Avenida Marquês do Paraná, no Centro da cidade. Segundo o G1, os manifestantes se recusarem a liberar a passagem pro veículo, que acelerou, atropelou e fugiu do local sem prestar socorro às vítimas.